“Distritalão” de regresso no fim-de-semana

“Distritalão”

Será a época 2017-2018 um “passeio” para o Mineiro Aljustrelense? Ou será este (finalmente) o ano do Milfontes? Ou haverá alguma surpresa vinda da Vidigueira, de Almodôvar ou de outra paragem? Estas são as grandes questões que se colocam na véspera de mais um campeonato distrital da 1ª divisão, que começa neste domingo, 24 de Setembro, para uma “maratona” de 26 jornadas onde não faltarão motivos de interesse.
No centro das atenções vai estar, naturalmente, a luta pelo título distrital, com o Mineiro Aljustrelense a perfilar-se como o mais sério candidato à sucessão do FC Castrense. E as razões são óbvias: porque sempre que está no distrital a equipa tricolor joga para subir e porque tem um plantel com muita qualidade, ainda que bastante renovado (a começar pelo banco, onde surge o técnico Carlos Guerreiro).
Mas não se pense que o Mineiro Aljustrelense estará sozinho na luta pelo título. E nessa contenda há que ter muita atenção com o Milfontes, equipa que nas últimas épocas tem chegado (quase) sempre ao pódio e que pode – finalmente! – chegar ao primeiro lugar em 2017-2018, dada a qualidade de um plantel que já joga junto há bastante tempo e que sofreu poucas alterações neste último defeso.
Milfontes e Mineiro Aljustrelense podem surgir na “linha da frente” na corrida ao título, mas já se sabe que o futebol é fértil em surpresas. Por isso há que não desdenhar as possibilidades de Vasco da Gama e de Almodôvar se intrometerem na luta pela subida. Os primeiros porque voltam a ter uma equipa compacta e recheada de valores individuais. Os segundos porque mantiveram a “espinha dorsal” do último e souberam reforçar-se cirurgicamente (e com muita qualidade).
Num campeonato que conta, pela primeira vez, com a participação de uma equipa “B”, neste caso do Castrense (que pode fazer uma época perfeitamente tranquila e descer, pois está dependente da prestação da equipa principal no Campeonato de Portugal), há ainda que contar com Odemirense, Renascente de São Teotónio, Penedo Gordo e FC Serpa, equipas sem ambições de título ou subida mas com vontade de andar nos lugares da frente e brilhar na nova temporada.
E depois resta a luta pela manutenção, que parece reservada a Guadiana de Mértola, Aldenovense, Piense, Despertar e Cabeça Gorda.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima