Desemprego no Alentejo nos 17,2%

Desemprego no Alentejo nos 17

A região do Alentejo continua com uma taxa de desemprego acima da média nacional, tendo registado no segundo trimestre deste ano uma taxa de 17,2% de desempregados.
Os dados são revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que revela que a taxa de desemprego em Portugal foi de 16,4% no segundo trimestre de 2013, ou seja, 1,3 pontos percentuais abaixo do trimestre anterior mas mais 1,4 pontos percentuais do que no mesmo período de 2012.
Segundo os resultados do Inquérito ao Emprego do INE, de Abril a Junho a população desempregada foi de 886 mil pessoas, o que representa um aumento homólogo de 7,1% e uma diminuição trimestral de 7,0% (mais 59,1 mil e menos 66,2 mil pessoas, respectivamente).
Já a população empregada foi de 4,5 milhões de pessoas, o que traduz uma diminuição homóloga de 3,9% e um aumento trimestral de 1,6% (menos 182,6 mil e mais 72,4 mil pessoas, respectivamente).
De acordo com o INE, no segundo trimestre a taxa de desemprego dos homens (16,4%) foi “ligeiramente inferior” à das mulheres (16,5%), tendo ambas as taxas diminuído face ao trimestre anterior (1,4 e 1,0 pontos percentuais, respectivamente) e aumentado relativamente ao trimestre homólogo de 2012 (1,3 e 1,6 pontos percentuais).
De Abril a Junho, face ao trimestre anterior, a taxa de desemprego diminuiu em todas as regiões, com destaque para o Algarve (menos 3,6 pontos percentuais), o Centro (menos 1,8 pontos percentuais) e o Norte (menos 1,4 pontos percentuais).
As taxas de desemprego mais elevadas e superiores à média nacional foram registadas em Lisboa (19,3%), na Região Autónoma da Madeira (18,8%), no Norte (17,2%), no Alentejo (17,2%) e no Algarve (16,9%).
Pelo contrário, os valores inferiores à média nacional ocorreram no Centro (11,5%) e na Região Autónoma dos Açores (16,1%).

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima