Deputado do PS questiona sobre “Medronho do Algarve”

Deputado do PS questiona

O deputado do PS eleito por Beja questionou o Governo sobre o processo de criação da IGP “Medronho do Algarve”, que poderá abranger freguesias do Baixo Alentejo.
Na pergunta apresentada na Assembleia da República e dirigida à ministra da Agricultura, Assunção Cristas, Luís Pita Ameixa lembra que em causa está a intenção da Associação de Produtores de Medronho do Barlavento Algarvio (APAGARBE) requerer o registo do produto “Medronho do Algarve”, incluindo na área geográfica de produção do mesmo várias freguesias dos concelhos de Almodôvar, Odemira e Ourique, o que levantou grande celeuma e tem merecido a oposição de autarcas e produtores do Baixo Alentejo.
Nesse sentido, Pita Ameixa quer saber se Assunção Cristas “conhece este processo e tudo o que se tem passado com o mesmo” e se “reconhece legitimidade à entidade requerente do registo quando os destinatários não só não foram envolvidos como recusam expressamente o processo”.
O deputado questiona ainda “a razão para o Ministério [da Agricultura] persistir em desconsiderar a posição dos produtores e das autarquias locais do Baixo Alentejo” e porque o obriga ao “prosseguimento de um processo que cria divisão entre os agentes económicos destinatários em vez de defender e promover o produto”.
Pita Ameixa pretende também ser esclarecido sobre as razões porque o Ministério da Agricultura ainda não avançou “com um processo de alteração das indicações geográficas”, de modo “a contemplar também a indicação própria ‘Medronho do Baixo Alentejo’, separadamente, ou, se houvesse acordo, alterar a indicação registada para uma diferente designação que abrangesse e representasse as duas regiões”.
E termina perguntando a Assunção Cristas se considera “a oportunidade de determinar a paragem imediata deste processo para o refazer em bases sãs?”

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima