Deputado do PS questiona Autoridade da Mobilidade

Deputado do PS questiona

A “fragilidade” e a “deficiência” do serviço público de transportes ferroviário prestado aos cidadãos do Baixo Alentejo levaram o deputado do PS eleito por Beja a colocar algumas questões à Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT).
Em declarações ao “CA”, Pedro do Carmo lembra que a AMT realizou recentemente “uma acção de fiscalização” à CP, no sentido de avaliar a prestação do serviço de transporte de passageiros nos primeiro e segundo semestres de 2018.
Contudo, frisa o deputado, “a avaliação incidiu sobre as linhas do Norte, de Cascais, de Sintra, do Oeste e do Algarve”, deixando de parte a Linha do Alentejo, nomeadamente o troço entre Casa Branca e Beja.
Por isso mesmo, Pedro do Carmo quer saber “quais as razões que determinaram a exclusão da avaliação do serviço ferroviário no território do Baixo Alentejo, apesar dos problemas e constrangimentos existentes”.
O deputado do PS pretende saber se a AMT vai “estender ao território do Baixo Alentejo as recomendações enunciadas para, pelo menos a título transitório, mitigar os constrangimentos identificados” e se “em futuras avaliações da qualidade do serviço ferroviário prestado, na qualidade de entidade reguladora, pretende a AMT incluir o Baixo Alentejo no universo avaliado”.
“Continuamos a trabalhar para a concretização de soluções estruturais que permitam responder às necessidades de mobilidade das pessoas e do território do Baixo Alentejo, com coerência, sustentabilidade e sentido de construção de um futuro melhor”, conclui Pedro do Carmo.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima