Credores decidem futuro da COOP Castrense

Credores decidem futuro

Os credores da COOP Castrense reúnem esta segunda-feira, 15, no Tribunal de Ourique, para uma assembleia de credores decisiva para o futuro da instituição.
Sobre a mesa vai estar o plano de viabilização da Cooperativa de Consumo Popular (COOP) Castrense, já apresentado a credores e fornecedores, em que uma das principais medidas é o perdão de 30% da dívida da COOP por parte dos seus fornecedores.
“É um plano de viabilização estudado e fundamentado”, garante ao “CA o presidente da COOP Castrense, Fernando Parreira, que espera que o documento receba “luz verde” durante a assembleia de credores. “Estamos perfeitamente confiantes”, acrescenta.
Segundo apurou o “CA”, a dívida total da COOP Castrense é de 986 mil euros (juros já incluídos) e o seu plano de viabilização prevê que os fornecedores que são credores da instituição perdoem 30% da sua dívida, recebendo o valor remanescente ao longo de sete anos, com dois anos de carência.
Ao mesmo tempo, a direcção da COOP Castrense pretende alienar, provavelmente à autarquia local, parte das actuais instalações onde funcionava a loja da cooperativa em Castro Verde.
Com o plano de viabilização, a loja da COOP Castrense em Castro Verde poderá reabrir até ao Verão, com apenas 12 funcionários.
Caso a proposta da direcção não seja aprovada, a COOP Castrense entrará imediatamente em processo de liquidação.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima