Cratera descoberta em Marvão tem 100 metros de profundidade

Cratera descoberta em Marvão

A Câmara Municipal de Marvão alerta a população e visitantes para evitarem deslocações a um terreno onde ocorreu um fenómeno geológico, que provocou uma cratera com cerca de 100 metros de profundidade e 15 de diâmetro.
“Por uma questão de precaução, apelo para que as pessoas não façam visitas ao local. Tudo isto para salvaguardar a sua integridade, pois poderá haver uma nova derrocada”, avisa o presidente do Município, Vítor Frutuoso.
O fenómeno geológico ocorreu na sexta-feira, 5, junto à aldeia de Porto de Espada, numa propriedade privada, estimando as autoridades que a cratera tenha uma profundidade de cerca de 100 metros e um diâmetro de 15 metros.
“Estima-se que a profundidade chegue aos 100 metros. Este terreno particular está situado nas proximidades de uma zona onde foi extraída, há 20 anos, pedra para a construção da barragem da Apartaduta, sendo esta área um local de origem calcária”, explica o autarca, em declarações à Agência Lusa.
De acordo com Vítor Frutuoso, a zona apresenta “muita instabilidade geológica”, por ser de origem calcária, presumindo que existam grutas no subsolo.
“Eu suponho que o abatimento de terras aconteceu porque existem grutas no subsolo”, diz.
O autarca explica que, em redor da cratera, foi criado pelas autoridades um “perímetro de segurança alargado” e que a Câmara de Marvão já solicitou à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA) que accione mecanismos para ser apurada a origem do fenómeno.
Vítor Frutuoso recorda que, nos concelhos de Marvão e Castelo de Vide, no Alto Alentejo, este caso “não é isolado”, alertando que existe naquela região uma “instabilidade” ao nível do solo.
Para o autarca, que apelidou este caso como “único” devido às suas dimensões, é “importante” perceber o que se passou naquele terreno privado, temendo que possa vir a ocorrer, novamente, um caso idêntico nas proximidades do local onde surgiu a cratera.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima