CPCJ de Castro Verde tem nova presidente

Isabel Caetano de Freitas é a nova presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Castro Verde para o mandato 2021-2024, substituindo no cargo José Francisco Colaço Guerreiro.

As eleições para a CPCJ decorreram a 9 de Fevereiro e a nova presidente diz assumir o cargo “com dedicação e entrega” em prol dos mais vulneráveis.

“Foi-me confiada esta missão, que assumo com responsabilidade e plena consciência que é preciso muita dedicação e sentido de entrega. O facto de integrar esta equipa há três anos, permite-me ter consciência da delicadeza deste trabalho e desta realidade”, diz Isabel Caetano de Freitas, citada em comunicado pela Câmara de Castro Verde.

A nova presidente da CPCJ de Castro Verde garante que durante o seu mandato será fundamental manter a sua proximidade junto dos munícipes e desenvolver acções que promovam a protecção das crianças e jovens em risco.

“É intenção desta equipa de trabalho manter o foco, por um lado, nos processos que estão instruídos na modalidade restrita, com os colegas e os técnicos que, por força da lei, fazem parte e representam as instituições obrigatórias”, diz.

“Queremos continuar a ser um concelho protector das crianças e dos jovens, trabalhando em acções dinâmicas que conduzam à protecção daqueles que, por diversas razões, são os mais vulneráveis.”

Por outro, acrescenta Isabel Caetano de Freitas, “é também intenção da equipa que integra a modalidade alargada, desenvolver acções para a promoção e protecção das crianças e jovens do nosso concelho”.

“Queremos continuar a ser um concelho protector das crianças e dos jovens, trabalhando em acções dinâmicas que conduzam à protecção daqueles que, por diversas razões, são os mais vulneráveis”, reforça.

Quanto ao plano de acção para 2021-2024, a nova presidente da CPCJ de Castro Verde revela que este está delineado e aprovado, mas que, devido ao surgimento da pandemia Covid-19, ainda não está a ser executado.

“Como linha orientadora temos um plano de acção delineado e aprovado, com actividades que, se não fosse esta situação de privação de contactos que o mundo atravessa, estaríamos já a pôr em acção. São basicamente acções de capacitação dos pais, para a parentalidade mais protectora, para tornar as crianças e jovens mais fortalecidos”, explica.

Isabel Caetano de Freitas diz ainda que, apesar de todas as restrições, a CPCJ de Castro Verde continua no terreno com o projecto “Mais Família”, iniciado o ano passado e direccionado às famílias.

“Posso dizer que, a par da actividade processual, temos em execução o projecto ‘Mais Família’, direccionado para as famílias que, por diversos motivos, recorrem a nós, para ajuda, ou que nós próprios detectamos no decorrer do acompanhamento que fazemos, dessa necessidade”, conclui.

Partilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima