Covid-19. Surto com 12 infectados no lar de Messejana

Um total de 12 pessoas, 10 utentes e duas funcionárias, testaram positivo à Covid-19 no lar da Santa Casa da Misericórdia de Nossa Senhora da Assunção, na vila de Messejana, concelho de Aljustrel.

De acordo com o provedor da instituição, Manuel Ruas, depois de um primeiro caso positivo por parte de uma funcionária da cozinha, na terça-feira, 9, foi uma utente a testar positivo à Covid-19, “encontrando-se hospitalizada” mas com estado de saúde “estável”.

No seguimento destes casos, foram testados, na quarta-feira, 10, todos os utentes e funcionárias do lar, o que acabou por permitir a identificação de mais nove casos positivos entre os utentes e um entre as funcionárias. Houve ainda um utente que “apresentou resultado inconclusivo”.

“Com estes resultados, e na tentativa de se alcançar as melhores condições de acomodação para os nossos utentes, assegurando-lhe também uma melhor recuperação”, a Saúde Pública decidiu “transferir todos os utentes que se apresentam positivos para uma outra infra-estrutura de rectaguarda”, revela Manuel Ruas.

De acordo com o provedor, o objectivo desta mudança “é separar os utentes positivos dos utentes que estão negativos, assegurando também um melhor tratamento a todos”, sendo que os utentes que forem transferidos “vão ser acompanhados por uma equipa médica/enfermagem”.

Nesse sentido, a Câmara de Aljustrel já disponibilizou a Zona de Concentração de Apoio à População (ZCAP), afecta ao Centro de Artes de Aljustrel, para instalar os utentes do lar da Misericórdia de Messejana.

“Esta infra-estrutura foi alvo de várias validações, ao longo deste tempo”, revela a autarquia, adiantando que a Saúde Pública visitou nesta quinta-feira, 11, a ZCAP, aguardando “agora a sua validação” e “esperando uma resposta das autoridades”.

“De realçar que a decisão será também tomada tendo em conta a situação específica e analisada no lar de Messejana”, acrescenta a Câmara de Aljustrel, frisando que a infra-estrutura “já tinha sido totalmente repensada para funcionar como zona de acolhimento e que os procedimentos e os planos de actuação já se encontram definidos”.

Além das estratégias definidas para operacionalização desta zona, a autarquia explica que “foram ainda identificados às autoridades competentes os meios logísticos” ao seu dispor e “também no âmbito da Rede Social do concelho”.

O Município de Aljustrel garante igualmente que “está em permanente contacto com as autoridades e espera agora as indicações da Saúde Pública, tendo, inclusive, já convocado também para acompanhar esta situação a Associação Humanitária dos Bombeiros de Aljustrel e a GNR”.

O surto de Covid-19 no lar de Messejana surge precisamente na altura em que utentes e funcionárias levassem “a segunda dose da vacina”, operação que estava prevista para esta quinta-feira, 11.

“Infelizmente, [a vacinação] teve de ser adiada. Contudo, como sempre, não baixaremos os braços e estamos prontos a fazer ainda mais e melhor”, garante o provedor Manuel Ruas.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima