Odemira. Governo garante testes rápidos à Covid-19 em todas as campanhas agrícolas

O Governo vai avançar com testes rápidos à Covid-19 aos trabalhadores agrícolas em “todas as campanhas, inclusive nas vindimas”, garantiu, no concelho de Odemira, a ministra da Agricultura.

Maria da Céu Antunes esteve nesta sexta-feira, 9, na freguesia de São Teotónio, onde acompanhou uma ação de testagem a trabalhadores agrícolas na companhia da ministra da Saúde, Marta Temido, e do secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional (coordenador no Alentejo das medidas de combate à Covid-19), Jorge Seguro Sanches.

Durante a visita, a ministra da Agricultura revelou que “o que está a acontecer” na região de Odemira “será replicado noutras regiões do país, durante todas as campanhas, inclusive nas vindimas”. “

“Portanto, só iremos terminar  [a testagem de trabalhadores agrícolas] no final do ano. O Governo irá assegurar que os testes rápidos se realizam com o apoio da Cruz Vermelha. As empresas têm de se responsabilizar por criar as condições de realização destes mesmos testes, bem como de isolamento e de segurança aos trabalhadores, e não podemos esquecer que as autarquias têm aqui um papel muito importante. Aliás, a Câmara Municipal de Odemira comprova exatamente isso”, acrescentou Maria do Céu Antunes.

A governante disse ainda que a realização de testes em massa é “fundamental” para a prevenção de surtos e explicou que o território do Litoral Alentejano “é dos mais complexos, daí ser tão importante a garantia da testagem e o acompanhamento dos fluxos dos trabalhadores, bem como as devidas condições de isolamento”.

“Só assim será garantida a segurança dos trabalhadores, bem como a realização das colheitas”, frisou.

Além da visita ao centro de testagem no Brejão, a comitiva do Governo reuniu, em São Teotónio, com empresários agrícolas.

No final, a ministra Maria do Céu Antunes assumiu como prioritária a proteção dos trabalhadores, lembrando os impactos decorrentes da não realização das colheitas devido a surtos e reforçando que este é um esforço coletivo.

“O Governo está empenhado em garantir condições que viabilizem a realização de testes em massa e as empresas têm o dever de proporcionar condições para que estes testes sejam realizados e para que os seus trabalhadores estejam em segurança”, concluiu.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima