Congresso AMAlentejo debate Regionalização

Congresso AMAlentejo

“Mais Poder Local, Mais Democracia, Melhor Alentejo” é o lema do Congresso AMAlentejo, que decorre este sábado, 2 de Abril, no Centro de Conferências de Tróia.
A iniciativa é promovida pelo movimento AMAlentejo, criado em 2015 com o objectivo de valorizar o Poder Local Democrático e defender a Regionalização, através da criação da região Alentejo.
Um dos momentos do congresso será a apresentação da chamada “Declaração de Tróia”, que é fruto de cinco meses “de reflexão e de profícuas trocas de opinião na comissão promotora de AMAlentejo”.
No documento, será defendida a criação da Comunidade Regional do Alentejo e que a comissão promotora de AMAlentejo seja mandatada para desenvolver “as diligências necessárias à promoção de uma iniciativa legislativa de iniciativa popular que possa conduzir à sua criação”.
“A ser aprovada esta inovadora ideia, AMAlentejo e todas instituições e amantes do Alentejo estarão a dar um passo da maior importância para o desenvolvimento futuro do Alentejo”, defendem os promotores da iniciativa.
O Congresso AMAlentejo arranca às 9h30, sendo que a sessão de abertura será moderada por João Proença (presidente da Casa do Alentejo em Lisboa) e contará com as intervenções de António Figueira Mendes (presidente da Câmara de Grândola) e de José Soeiro (da comissão dinamizadora do movimento).
Depois, a discussão andará em volta de temas como “Autarquias locais – Agentes de desenvolvimento: passado, presente, futuro – potencialidades e limitações”, “Regiões Administrativas: O Poder Local que nos falta – Imperativo constitucional que urge cumprir” e “Regionalização: experiências e vantagens”.
A apresentação da “Declaração de Tróia” está prevista para as 19h30, seguindo-se a sessão de encerramento por António Ceia da Silva, presidente da Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima