Concerto do grupo “LuzAzul” em Odemira

O icónico forte de São Clemente, em Vila Nova de Milfontes, é uma das “fontes de inspiração” de “ÂMBRIA”, trabalho de estreia dos “LuzAzul”, atuam neste sábado, 27, pelas 21h30, no cineteatro Camacho Costa, em Odemira.

Formado pelos músicos alentejanos Adriano Alves (baixo), Bernardo Emídio (voz), João Frade (acordeão e percussão), José Emídio (voz e viola campaniça), Rubén Lameira (voz) e Tiago Oliveira (guitarra e percussão), “LuzAzul” é um projeto idealizado por Ana Paula Figueira, professora no Instituto Politécnico de Beja e autora de todas as letras de “ÂMBRIA”.

Segundo o grupo, mais que um disco, “ÂMBRIA” acaba por ser “um instrumento promotor de um Alentejo mais coeso, mais cooperante e interligado e, assim, mais competitivo, onde é preservado todo o imaginário coletivo e social que influencia o modo de ser e de estar no mundo do povo alentejano”.

Por isso mesmo, o trabalho “faz um périplo pelo Alentejo de ontem, com os olhos postos no Alentejo de hoje”, com temas dedicados a locais muito particulares da região, nomeadamente o forte de S. Clemente (Vila Nova de Milfontes), o castelo de Noudar (Barrancos), a aldeia de Santana de Cambas (Mértola) ou a vila de Beringel (Beja).

Todas as canções, com música e letra originais, são “estórias cantadas”, “singelas” e “repletas de sentidos e significados, valores morais e elementos específicos da cultura popular, ligadas às tradições, aos costumes e a algumas lendas deste território”.

“ÂMBRIA” é composto por um total de 10 temas, cada um dos quais “apadrinhados”  por figuras regionais, entre os quais António Ceia da Silva (presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo), Ana Paula Amendoeira (diretora regional da Cultura do Alentejo), João Ferrão (investigador-coordenador no Instituto de Ciências Sociais e ex-secretário de Estado), António Martins Quaresma (historiador) ou o padre António Cartageno (musicólogo).

António Serrano (CEO executivo da Jerónimo Martins e ex-ministro da Agricultura), José Manuel Simões (geógrafo e presidente do IGOT), Paulo Lima (antropólogo), Fernando Romba (primeiro-secretário da CIMBAL) e Rui Colaço (responsável pelo Museu do Contrabando, em Santana de Cambas) são outros dos “padrinhos” dos temas do disco de estreia dos “LuzAzul”.

O projeto conta com os apoios das câmaras municipais de Aljustrel, Almodôvar, Barrancos, Beja, Mértola, Moura, Odemira, Serpa e Vidigueira, assim como da Caixa Agrícola do Alentejo Sul e da Herdade da Malhadinha Nova (Beja).

Foto: João Fructuosa

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima