Uma Associação de Municípios partidarizada!

Quinta-feira, 17 Setembro, 2020

José Carlos Albino

consultor

RÉPLICA AO SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALVITO

Antes de mais, quero congratular-me com a sua tardia resposta (porquê…?), pois sou dos que considero que só o debate público de opiniões e de posições políticas permite que se forme uma opinião pública esclarecida.
Mas vamos ao essencial da sua postura política quanto à Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral (AMBAAL). E o essencial da sua posição política, expressa pelo seu voto em Assembleia Intermunicipal, é que o sr. dr. transformou uma maioria relativa dos 18 Municípios associados (50%), numa maioria absoluta (60%) ao nível do conselho de administração da AMBAAL. Ou seja, o senhor doutor tomou partido para que a Associação fosse comandada por uma única cor política – o PCP – e recusou votar contra esta solução, o que exigiria que a Assembleia Intermunicipal da Associação encontrasse uma via que levasse a soluções consensuais ao nível da administração, de forma a que o conjunto dos 18 municípios considerassem que a AMBAAL é de todos!
Esta situação torna-se mais grave quando as Associações de Municípios formadas para realizar projectos, acções e iniciativas de interesse multi-municipal, e não sendo resultantes do voto directo do conjunto dos cidadãos eleitores, quando a sua posição politica leva a que pelo menos 45% dos municípios se sintam excluídos da associação que se pretendia de todos.
E se no início do processo o sr. dr. poderia acreditar que o conselho de administração gerisse e orientasse a AMBAAL levando em conta a posição dos seus cinco membros, logo nos dias seguintes tal caiu por terra, pois os três membros do PCP, enquanto maioria absoluta sufragada pela Câmara Municipal de Alvito, imediatamente, e de forma vergonhosa, saneou o director do “Diário do Alentejo”, a que se seguiram a ausência de projectos de interesse do conjunto da região e apenas iniciativas ditadas pela estratégia nacional do PCP.
Por último, sem esquecer que é o presidente da Assembleia Geral da AMBAAL, algumas interrogações:
– não considera que a sua Associação dividiu e enfraqueceu a capacidade de intervenção desta nossa região?
– considera que o actual “Diário do Alentejo” dignifica a região e corresponde às expectativas dos cidadãos que por cá vão vivendo?
– considera que os eleitores de Alvito que em si votaram e “de quem você depende” estão de acordo com o alinhamento político que escolheu para uma Associação de Municípios dum só partido – o PCP?
Ao terminar, dizer-lhe que, embora tenha necessitado de várias semanas para produzir a sua resposta, ponha a mão na consciência, porque errar é humano, e seja dependente dos superiores interesses das terras e gentes que fazem o nosso Baixo Alentejo e Alentejo Litoral.

Com os melhores cumprimentos.

<b>PS – </b>Sobre a sua pretensa exclusividade de independência, apenas dizer-lhe que o que escrevi há várias semanas e hoje foi ditado pela minha cabeça, que não se conforma com o caminho em que a AMBAAL vem escorregando.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima