Proximidade é uma prioridade

Quinta-feira, 7 Julho, 2016

Carlos Pinto

director do correio alentejo

Na edição do “CA” de 8 de Julho damos-lhe a conhecer a Ludoteca da Santa Casa da Misericórdia de Mértola, criada há 23 anos a pensar nos mais novos mas que actualmente trabalha junto dos mais idosos do concelho. Todos os dias uma carrinha calcorreia dezenas de quilómetros pelas estradas do município, levando livros, jornais, revistas e até a Internet à população das aldeias mais recônditas e afastadas da “vila-museu”. Um serviço aparentemente simples, mas que para quem o utiliza é de uma utilidade extrema – e não se trata de quererem apenas ler as últimas novidades ou um livro mais recente…
Felizmente, projectos como o da Ludoteca de Mértola não são um caso raro no distrito de Beja. Muitos concelhos contam igualmente com bibliotecas itinerantes associadas às bibliotecas municipais. Em municípios como Almodôvar, Aljustrel, Mértola ou Odemira existem também unidades móveis de saúde. E em Ourique até foi criado, em 2015, um balcão único sobre quatro rodas, que permite aos cidadãos do concelho acederem aos serviços municipais sem terem de se deslocar à Câmara.
Tudo isto são exemplos do que deve ser, cada vez mais, uma prioridade: a proximidade dos serviços públicos ao cidadão. Sobretudo nos territórios do interior, onde tudo fica mais longe e em que até circular entre concelhos fora do período escolar se torna complicado para quem não conduz – sejam eles idosos, sejam jovens com 17, 18 ou 19 anos. Daí que projectos como o da Ludoteca (e todos os restantes) devem continuar no terreno, “encurtando” as distâncias que nos separam do litoral e garantindo a merecida qualidade de vida de quem vive no interior.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima