Politiquice?

Quinta-feira, 14 Maio, 2020

Carlos Pinto

director do correio alentejo

Num comunicado emitido na passada semana (5 de Maio), a Direcção Regional do Alentejo do PCP veio a público denunciar “a intensa campanha de demagogia promovida, em particular por eleitos autárquicos do PS na região”. Uma campanha, argumentavam os comunistas, que procurava “valorizar medidas, algumas das quais correspondendo a necessidades da população que são da responsabilidade” de diversos ministérios, como, por exemplo, “a aquisição de máscaras e de testes à Covid-19 para os profissionais de saúde, para os lares ou para os bombeiros” ou “a aquisição de computadores e tablets para as crianças e jovens estudantes”. Mais: segundo o PCP, tal campanha “tem no bojo objectivos políticos de curto e médio prazo”.
Ora não deixa de ser estranha esta argumentação do PCP. Porque são muitos os exemplos de câmaras comunistas que têm anunciado publicamente (leia-se, através de notas à imprensa) apoios e ofertas várias a instituições e à comunidade no âmbito da Covid-19.
Por exemplo, em Serpa, a autarquia local doou “material especializado, nomeadamente máscaras cirúrgicas, máscaras FFP2, fatos descartáveis validados para riscos biológicos e gel desinfectante” aos bombeiros. Já a Câmara de Alcácer do Sal disponibilizou tablets aos alunos dos agrupamentos de escolas de Alcácer do Sal e do Torrão. E o Município de Grândola garantiu, junto da empresa Vanguard Properties, a oferta ao Hospital do Litoral Alentejano de um moderno e eficiente equipamento de RX portátil (com um valor superior a 80 mil euros), na sequência de “diversos contactos com investidores do concelho, de forma a conseguir apoios para reforçar os serviços de saúde do concelho e da região”.
Posto isto, será que o referido ponto do comunicado da DRA do PCP foi um deslize? Ou será mera politiquice, tão dispensável nos tempos que correm?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima