Inverno sombrio

Sexta-feira, 5 Novembro, 2021

Carlos Pinto

JORNALISTA | DIRECTOR DO "CA"

Na última edição do “CA”, a 22 de outubro, neste mesmo espaço, alertámos para as dificuldades que se começavam a verificar na lavoura, devido ao agravamento do preço dos combustíveis. Uma situação que, 15 dias depois, está na ordem do dia, com os agricultores a queixarem-se de aumentos “exorbitantes” nos custos daquilo que são os fatores de produção essenciais à sua atividade, sejam o gasóleo verde, os adubos ou as rações animais. Basta ler a reportagem que abre esta edição para percebermos os “dias dramáticos” que se vão vivendo nas explorações do Campo Branco…
Mas esta situação pode ser apenas a “ponta do icebergue” de uma realidade muito mais complexa e de difícil resolução, em grande parte causada pela crise energética e espoletada pela pandemia da Covid-19.
Ainda esta semana, em declarações ao semanário “Expresso”, o presidente da Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais, José Palha, avisava que com a volatilidade e a especulação nos mercados “Portugal pode correr o risco de ter falta de trigo para um alimento tão fundamental como o pão”.
Outro sinal preocupante a juntar a isto: o Governo chinês apelou, no início desta semana, às famílias para que criem reservas de alimentos e outros bens básicos, face ao clima extremo, à escassez de energia e a medidas de prevenção contra a Covid-19 que possam vir a interromper cadeias de abastecimento. E estamos a falar da China, principal produtora e exportadora de quase tudo no mundo!
Ou seja, às dificuldades de garantir ao mercado a chegada dos chips necessários para os carros e equipamentos eletrónicos e ao aumento dos preços das matérias-primas para vestuário e outros artigos, soma-se agora a possibilidade de as próprias redes mundiais de fornecimento de alimentos poderem vir a estar em risco.
O problema é sério e exige reflexão e medidas urgentes. Não de forma isolada, país a país, mas num plano mais macro, envolvendo as grandes potências de todas as latitudes. Caso contrário, o inverno que se aproxima poderá ser muito sombrio…

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima