Câmara de Beja volta a aprovar orçamento de 2012 com votos contra da CDU

Câmara de Beja volta a aprovar orçamento de 2012 com votos contra da CDU

O “braço-de-ferro” entre socialistas e comunistas está para durar em Beja, depois do executivo da Câmara Municipal ter aprovado esta quinta-feira, 26, uma nova proposta de Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2012, que mereceu o assentimento da maioria PS e os votos contra dos três eleitos da CDU.
“Nesta proposta estavam consideradas a maioria das alterações solicitadas pela oposição, tendo-se mantido o princípio de rigor orçamental e coesão económica e social que tem que reger o exercício do presente ano”, vinca o executivo liderado por Jorge Pulido Valente em comunicado.
No mesmo documento, a maioria socialista na autarquia lembra que a Câmara de Beja atravessa actualmente “uma grave crise financeira”, fruto da perda de receitas resultantes dos cortes do Estado e extraordinárias e, sobretudo, “da avultada dívida do mandato anterior”, onde a CDU tinha maioria.
Nesse sentido, Pulido Valente e a sua equipa alegam “não compreender” porque razão a CDU, “a única força política culpada por esta situação insustentável, continua a arranjar formas de dificultar a gestão da autarquia, atrasando a sua recuperação” e dizem esperar que “a Assembleia Municipal e todas as forças políticas que a constituem viabilizem o orçamento, de modo a que os interesses das pessoas sejam, de uma vez por todas, colocados à frente de quaisquer interesses ou tácticas partidárias ou eleitorais”.
Entretanto, também em comunicado, os eleitos da CDU na Câmara e na Assembleia Municipal de Beja “lastimam e denunciam a atitude arrogante e prepotente” que o executivo do PS revelou “em relação a propostas que não sejam as suas, por mais construtivas e equilibradas que se apresentem”.
“Esta postura enquistada e acantonada do PS revelou-se em todo o seu esplendor no voto contra, e consequente rejeição, da proposta apresentada pela CDU para adiar para uma próxima reunião de Câmara a discussão e eventual aprovação de uma proposta de compromisso” sobre o orçamento, frisa o mesmo comunicado, onde os comunistas reiteram a “necessidade de evitar que este assunto seja tratado com a ligeireza que o PS tem demonstrado”
Trata-se “de uma questão sensível para o bem-estar das populações, razão bastante para que prevaleça o bom senso e o esforço para reunir consensos, como tem feito a CDU, que reitera o seu empenho e disponibilidade na busca das soluções que melhor sirvam o concelho e as suas gentes”, acrescenta a nota da CDU.
Recorde-se que a “divisão” do PS e da CDU relativamente ao orçamento da Câmara de Beja para 2012 prende-se, sobretudo, com as verbas a transferir para as juntas de freguesia do concelho no âmbito dos protocolos de delegação de competências.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima