CM Monforte vende hotel explorado pelos bombeiros

CM Monforte vende hotel

O Hotel Palma, em Monforte, vai ser vendido pelo Município, após rescisão do contrato, por mútuo acordo, com a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), que explorava o espaço há vários anos.
“Nós vamos vender, porque a Câmara não tem vocação para gerir aquele património, nem verbas”, justifica o presidente da autarquia, Gonçalo Lagem, em declarações à Agência Lusa.
Escusando-se a revelar, para enquanto, o valor que o Município vai pedir para a venda do imóvel, Gonçalo Lagem recorda que, há 16 anos, quando foi construída, a unidade hoteleira custou aos cofres da autarquia “mais de 1,8 milhões de euros”.
Com 27 quartos, restaurante, campo de ténis e piscina, o Hotel Palma, em Monforte, no distrito de Portalegre, foi explorado pela LBP nos últimos anos, tendo funcionado como estância de férias dos bombeiros associados, na sequência de um contrato celebrado entre a liga e a autarquia por um prazo de 50 anos.
Gonçalo Lagem explica à Lusa que o contrato foi recentemente rescindido, por mútuo acordo, uma vez que a LBP “deixou de ter capacidade” para executar os trabalhos de manutenção do imóvel.
Desde que abriu portas, o hotel, que actualmente apenas possui “um funcionário”, viveu, segundo o autarca, vários momentos “conturbados” no que diz respeito à sua concessão, tendo sido também alvo de várias subconcessões para se manter de portas abertas.
O autarca comunista, que está a cumprir o seu primeiro mandato, relata que quando chegou à presidência do Município se deparou com um espaço “sub-explorado, sub-rentabilizado, completamente degradado e sem o mínimo de manutenção e dignidade”.
Para inverter a situação, o Município vai colocar à venda a unidade hoteleira, considerando Gonçalo Lagem que o imóvel poderá ser um “importantíssimo” instrumento de apoio ao turismo da região.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima