CDU explica “caso” da Derrama em Castro

CDU explica “caso”

A CDU de Castro Verde garante não ter escondido “nenhuma informação” relativamente ao caso em que a Câmara Municipal vai ter de devolver mais de 1,2 milhões de euros por Derrama indevidamente cobrada pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT).
Em comunicado, a CDU assume que os acertos ao apuramento da Derrama efectuados pelas Finanças relativo aos exercícios de 2006, 2008 e 2009 “conduziram a um valor transitado negativo” de quase 1,5 milhões de euros, “ou seja, um crédito da AT sobre a Câmara de Castro Verde nesse montante”. Esta situação fará com que a AT não proceda “a nenhuma transferência para o Município a título de Derrama, até ao saldo negativo estar totalmente liquidado”, acrescenta.
Tudo isto leva os comunistas a afirmar que “o dever de informação da AT, mais uma vez, não foi cumprido” e que a culpa “não é do anterior executivo municipal, mas dos governos do Poder Central”.
“Pela nossa parte reafirmamos que não escondemos nenhuma informação. Antes de informar publicamente (e não estamos habitados a títulos bombásticos tão conhecidos do actual executivo municipal) sempre entendemos necessário conhecer os factos e estudar as alternativas de actuação, se estas existirem”, acrescenta a CDU, considerando que ao executivo em funções “caberá agora a tomada das decisões que entenda mais convenientes” para “defender os interesses do Município e assumir de facto a boa gestão da Câmara Municipal de Castro Verde”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima