CDU de Castro refuta críticas pelo aumento da água

CDU de Castro refuta

A CDU de Castro Verde rejeita as críticas do PS ao aumento das tarifas da Água, Saneamento e Resíduos, garantindo que este corresponde à inflação dos últimos quatro anos.
“É verdade que se trata de um aumento de 8,27% dos preços”, mas corresponde “ao índice de inflação verificado nos últimos quatro anos, período durante o qual esta tabela não tinha sofrido qualquer alteração”, explicam os eleitos da CDU na autarquia em comunicado.
Nesse sentido, continuam os eleitos da CDU, “em termos concretos, e relativamente a um consumo doméstico de 10 metros cúbicos, este aumento representa um agravamento da factura mensal de 1,01 euros”.
No comunicado, a CDU explica ainda que a proposta de política tarifária aprovada no passado dia 18 de Março “foi ponderada de forma autónoma e apresentada de modo a que, salvaguardando os interesses das populações e a sua capacidade económica, garanta um grau adequado de cobertura dos custos e seja implementada em antecipação ao que o regulamento tarifário da ERSAR venha a impor no quadro das políticas neo-liberais do Governo do PSD/ CDS”.
E tendo em conta a provável “privatização do sector das águas e saneamento”, os eleitos da CDU esperam “que o PS de Castro Verde com a celeridade e veemência que agora demonstra, venha a público combater a ofensiva contra a água como bem público e o aumento generalizado dos preços que o Governo se prepara para impor”.
A posição dos eleitos da CDU surge depois do PS de Castro Verde ter anunciado que tinha votado contra o aumento dos preços da água, saneamento e resíduos cobrados à população.
Na opinião do vereador socialista António José Brito, a proposta aprovada pela maioria CDU vai “penalizar ainda mais as famílias e as empresas” do concelho, numa altura em que o país e a região continuam “a atravessar uma crise muito exigente”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima