Caso de tuberculose na prisão de Beja

Caso de tuberculose

Um guarda prisional de Beja contraiu tuberculose, existindo suspeitas que mais cinco guardas e dois funcionários administrativos tenham também contraído a doença.
O caso é revelado esta sexta-feira, 29 de Maio, pelo “Correio da Manhã” após denúncia do Sindicato Independente do Corpo da Guarda, que argumenta que a doença ter-se-á espalhado pelo Estabelecimento Prisional de Beja depois do transporte de um preso infectado para Caxias.
De acordo com o sindicalista Júlio Rebelo, o guarda prisional doente está em casa e medicado, enquanto os restantes cinco se encontram ao serviço, à espera do resultado das análises.
A Direcção Geral dos Serviços Prisionais (DGSP) já reconheceu a existência de um caso e garantem que está a ser feito um rastreio para despistar a possível existência de mais pessoas doentes.
Entretanto, o Sindicato Independente do Corpo da Guarda pediu que a DGSP proceda à abertura de um inquérito, exigindo consequências ao nível da direcção e da chefia dos guardas prisionais da prisão de Beja caso sejam apuradas falhas.

Partilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima