Caso de tuberculose na prisão de Beja

Caso de tuberculose

Um guarda prisional de Beja contraiu tuberculose, existindo suspeitas que mais cinco guardas e dois funcionários administrativos tenham também contraído a doença.
O caso é revelado esta sexta-feira, 29 de Maio, pelo “Correio da Manhã” após denúncia do Sindicato Independente do Corpo da Guarda, que argumenta que a doença ter-se-á espalhado pelo Estabelecimento Prisional de Beja depois do transporte de um preso infectado para Caxias.
De acordo com o sindicalista Júlio Rebelo, o guarda prisional doente está em casa e medicado, enquanto os restantes cinco se encontram ao serviço, à espera do resultado das análises.
A Direcção Geral dos Serviços Prisionais (DGSP) já reconheceu a existência de um caso e garantem que está a ser feito um rastreio para despistar a possível existência de mais pessoas doentes.
Entretanto, o Sindicato Independente do Corpo da Guarda pediu que a DGSP proceda à abertura de um inquérito, exigindo consequências ao nível da direcção e da chefia dos guardas prisionais da prisão de Beja caso sejam apuradas falhas.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima