Carnaval “a dançar” na vila de Entradas

Entrudanças - oficina de dança

Bailes e concertos, espetáculos de cante alentejano, passeios e oficinas de danças de tradição são alguns dos “ingredientes” do Festival Entrudanças, que se realiza neste fim de semana, dias 17 a 19, na vila de Entradas (Castro Verde), após dois anos de ausência devido à pandemia de Covid-19.

A iniciativa é promovida pela Associação Pé de Xumbo, Câmara de Castro Verde e Junta de Freguesia de Entradas, tendo o apoio da Direção Geral das Artes e da Rede Expressos, e “promete” três dias “de muita animação” e uma programação “que remete para uma dança de identidade partilhada, cruzando gentes, tradições e o saber-fazer da comunidade local”.

“À semelhança das edições anteriores, o Entrudanças volta a ser uma proposta para celebrar as tradições do nosso Entrudo e reunir as pessoas à volta da dança e das danças do mundo”, frisa ao “CA” Marta Guerreiro, coordenadora artística da associação Pé de Xumbo.

A mesma responsável acrescenta que o festival “é um momento de encontro através da dança, numa época que se quer que seja de catarse, de festividade e em que se deita cá para fora toda a tristeza através da alegria da dança”.

Por tudo isto, Marta Guerreiro espera que a afluência ao festival seja semelhante às edições anteriores, apesar dos dois anos de “hiato” devido à Covid-19. “Achamos que o público será mais ou menos o mesmo. […] As pessoas ainda têm algum receio, mas também sabem que estes momentos fazem parte da nossa saúde e estão desejosas de voltar a este dito normal”, frisa.

“O Entrudanças volta a ser uma proposta para celebrar as tradições do nosso Entrudo e reunir as pessoas à volta da dança e das danças do mundo”, destaca Marta Guerreiro.

O Entrudanças 2023 vai realizar-se em vários espaços da localidade, sobretudo no Centro Recreativo (CRE) e na Praça Zeca Afonso, e tal como nas edições anteriores, o cante alentejano e a música de tradição voltam a ter forte presença no programa do festival.

O evento arranca nesta sexta-feira, 17, às 18h00, com a abertura da Feira de Artesanato, na Praça Zeca Afonso, a inauguração de uma exposição coletiva do atelier de pintura do Centro de Artes e da Viola Campaniça de Castro Verde, no Museu da Ruralidade, e a atuação das Ceifeiras de Entradas. Para o primeiro dia estão ainda previstas as atuações do grupo As Moçoilas (21h00), assim como bailes de tradição no CRE com os espanhóis Rúa del Bal (22h00) e dos belgas Aérokorda (00h00).

No sábado, 18, será a vez de subirem ao palco na Praça Zeca Afonso os grupos corais Os Ganhões de Castro Verde e Tem Avondo (a partir das 16h00) e os ArapucaGongon (21h30), enquanto o CRE recebe bailes com os portugueses Sérgio Cobos (19h00) e Dahú (22h30) e os belgas Aérokorda (00h30).

Para domingo, 19, último dia de festival, estão agendadas as atuações dos grupos Os Cardadores da Sete, Cantarolando e de Violas Campaniças de Castro Verde (a partir das 16h00) e um baile com os portugueses Folky Bal’Boa (18h00) na Praça Zeca Afonso. Já os portugueses Não És Tu Sou Eu (20h30) e os belgas Geronimo (22h15) atuarão no CRE.

Além da música, um dos momentos altos do Entrudanças 2023 será o desfile de Carnaval agendado para as 14h30 de sábado, 18, durante o qual será apresentado o resultado final do projeto comunitário “Pessoas Cheias de Território – Um Pé, Mil Sapatos”, dinamizado pela figurinista Sara Rodrigues junto da comunidade de Entradas e de Castro Verde.

Segundo a organização, este projeto de criação artística desafiou crianças e idosos a expressarem-se artisticamente, “através da manipulação de materiais plásticos e técnicas de criação artística, explorando os conceitos de autorrepresentação, personagem, identidade individual, identidade da comunidade envolvente e identidade cultural”.

Ao longo dos três dias de festival haverá ainda oficinas de danças de tradição, de percussão e de gastronomia, uma visita à Herdade das Fontes Bárbaras e outra ao Centro de Artes e Viola Campaniça em Castro Verde, caminhadas na natureza, animação de rua, música nos restaurantes e cafés da vila, sessões de contos, uma exposição coletiva de pintura e uma feira de artesanato.

Para facilitar a circulação dos “festivaleiros” entre Castro Verde e Entradas, estão previstos ‘transfers’ entre as duas localidades em vários horários, existindo ainda a possibilidade de campismo gratuito no campo de futebol de Entradas.

Opinião

Carlos Pinto

24 de Maio, 2024

Tensão extrema!

Vitor Encarnação

24 de Maio, 2024

Sábado à noite

Carlos Pinto

10 de Maio, 2024

O futuro dos Bombeiros!

Napoleão Mira

10 de Maio, 2024

A Alquimia das Favas

Carlos Pinto

26 de Abril, 2024

Abril, sempre!

Carlos Pinto

12 de Abril, 2024

Valerá tudo por tática política?

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima