Câmara de Odemira com orçamento de 30,2 milhões

Câmara de Odemira com

A Câmara Municipal de Odemira vai contar em 2017 com um orçamento de 30235000 euros, apenas mais 205 mil euros que o valor previsto para o presente ano de 2016.
Os documentos foram aprovados no final de Outubro por maioria, com os votos favoráveis do PS e a oposição da CDU, e o autarca José Alberto Guerreiro assume que o orçamento da autarquia odemirense para o próximo ano mantém "as apostas que têm estado na ordem do dia em termos de prioridades" no Município.
Entre estas, o edil começa por destacar "o estímulo à actividade económica", seja através do programa "Odemira Empreende" ? que já permitiu a criação de mais de meia centenas de novos postos de trabalho ?, seja pela promoção do concelho ou a dinamização de eventos.
Outro pilar importante do orçamento da Câmara de Odemira em 2017 é a requalificação urbana e a melhoria das condições de mobilidade no concelho, com destaque para as intervenções previstas no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Odemira e do programa Polis Litoral Sudoeste.
Neste último caso, José Alberto Guerreiro aponta para a conclusão das obras em Vila Nova de Milfontes, para a segunda fase da intervenção na Zambujeira do Mar, para o término das requalificações das praias e para o lançamento do projecto das eco e ciclovias.
A Câmara pretende igualmente apostar na valorização dos recursos endógenos ligados ao rio Mira, desde a foz do Mira à barragem de Santa Clara.
Outra das prioridades da Câmara de Odemira em 2017 será a requalificação da rede viária municipal, onde conta investir perto de cinco milhões de euros de fundos próprios em obras ao longo de um total de 80 quilómetros de estrada.
Ao mesmo tempo, a autarquia quer continuar a investir na certificação, modernização e descentralização de serviços municipais. E apesar de não haver financiamento comunitário para tal, pretende lançar a obra de um novo Arquivo Municipal, investimento avaliado em cerca de 1,5 milhões de euros.
Na lista de obras a realizar, o autarca destaca também a requalificação margem esquerda do rio em Odemira (na zona do Largo da Feira), assim como a construção do novo Centro Escolar de São Teotónio (já em concurso e avaliado em dois milhões de euros), a requalificação e ampliação do Centro Escolar de São Luís, a transformação da antiga moagem de Sabóia em zona de fixação empresarial, o arranjo do campo de futebol e da zona onde se realiza a feira de Colos, e a conclusão de circular interior de São Teotónio, entre outras.
O presidente da Câmara de Odemira lembra ainda que o orçamento municipal para 2017 continua a reduzir os impostos e taxas a pagar pelos cidadãos, nomeadamente no IMI ? Imposto Municipal sobre Imóveis, onde as famílias com dependentes vão ter desconto.
A fechar, José Alberto Guerreiro destaca o facto de no próximo ano a autarquia manter a mesma despesa com pessoal, o que não a impede de ter mais verba para investimento. "Posso dizer que o orçamento de 2017 prevê a aplicação de cerca de 10% da sua receita corrente para investimento, coisa que não sucede em muitos municípios portugueses", conclui.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima