Câmara de Odemira com orçamento de 29,9 milhões

Câmara de Odemira com

A promoção económica e a criação de emprego são as duas linhas fortes das Grandes Opções do Plano (GOP) e Orçamento da Câmara de Odemira para o próximo ano de 2015.
No total, o documento já aprovado na autarquia (com os votos contra dos eleitos da CDU) tem inscritos 29,9 milhões de euros.
“É um orçamento que está em linha com os últimos anos. Desde 2011 temos tido orçamentos em que têm vindo a aumentar os níveis de execução. Este ano [2014] prevê-se uma execução na ordem dos 90%, por isso estamos a falar de orçamentos muito próximos daquilo que acaba por ser a execução orçamental”, declara o presidente do Município, José Alberto Guerreiro.
Destacando que se trata de um documento realista, o autarca vinca que “a grande nota” do documento “é a responsabilidade e a consolidação orçamental” que confirma o trabalho feito nos últimos anos.
Para além disto, o documento atende “aos tempos e às condicionantes” actuais também porque, sublinha são ainda desconhecidas as regras do próximo quadro comunitário de apoio.
“Isso limita-nos um pouco a programação de investimentos que estamos a prever, mas que não temos ainda a garantia que possam vir a existir”, refere.
Havendo esta indefinição sobre os novos fundos comunitários 2014-2020, a Câmara de Odemira construiu o orçamento em função da “conclusão de uma série de investimentos que têm garantia de financiamento no âmbito do anterior quadro comunitário”, nomeadamente no âmbito do Programa Polis, da empresa Águas do Alentejo e de algumas iniciativas municipais.
Entre essas acções da Câmara, José Alberto Guerreiro destaca as regenerações urbanas, a construção de jardins públicos em São Teotónio e Vila Nova de Milfontes e as intervenções “que se vão iniciar muito em breve” em Sabóia.
A par dessas intervenções, o Município de Odemira prevê concretizar “em definitivo” a sua modernização administrativa e, por outro lado, “consolidar as despesas relativas ao pessoal, que tem vindo ano após ano a ser reduzida face às restrições impostas pela administração central”.
Independentemente de algumas incertezas que prevalecem, as áreas prioritárias das GOP e do Orçamento da Câmara de Odemira apostarão na promoção económica e a criação de emprego.
O presidente da Câmara garante que o objectivo passará por “ apoiar todos os empreendedores” e, por outro lado, “iniciativas municipais que têm vindo a ser preparadas”, como a criação do Ninho de Empresas e de um programa de apoio a iniciativas empresariais no âmbito do ‘Odemira Empreende’.
No que diz respeito às infra-estruturas de apoio social, a autarquia anuncia que vai “continuar a apoiar” as instituições do concelho na criação de respostas sociais, “nomeadamente o lar de Relíquias e alguns equipamentos na área da educação, designadamente em São Teotónio, em São Luís e Almograve”.
Quanto ao lançamento de novas obras municipais, José Alberto Guerreiro revela que a “grande novidade” serão “alguns projectos imateriais no âmbito do Contrato Local de Desenvolvimento Social e no apoio às iniciativas empresariais no âmbito do ‘Odemira Empreende’”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima