Câmara de Odemira aprova orçamento de 45,3ME para 2022

A Câmara de Odemira vai contar em 2022 com um orçamento de cerca de 45,3 milhões de euros, mais 8,7 milhões de euros que o valor previsto para o presente ano.

O Orçamento e Grandes Opções do Plano da Câmara de Odemira para 2022, o primeiro do atual mandato, foi aprovado por maioria pelo executivo municipal, a 9 de dezembro, e pela Assembleia Municipal, na passada sexta-feira, 17.

Em comunicado, a autarquia liderada pelo socialista Hélder Guerreiro refere que no próximo ano “as prioridades de investimento” do município vão passar “pela concretização dos projetos de continuidade que têm garantia de financiamento pelos fundos europeus estruturais e de investimento”, sobretudo em matéria de “regeneração urbana”, nas “áreas de acolhimento empresarial” e na “educação”.

A “concretização de um conjunto de investimentos de beneficiação e manutenção na rede viária municipal” e o lançamento “dos investimentos iniciais associados à Estratégia Local de Habitação, designadamente a constituição de respostas de habitação para jovens”, são outras das prioridades da Câmara de Odemira para o próximo ano.

A autarquia ambicionai ainda, em 2022, avançar com o lançamento de investimentos que visem “melhorar as condições no local de trabalho e equipamentos de trabalho dos funcionários municipais”.

Para o próximo ano, a edilidade odemirense espera pelo “retorno de um conjunto de atividades de desenvolvimento económico, educativas e culturais que a crise pandémica Covid-19 impediu que fossem realizadas nos últimos anos”.

Nos planos da autarquia está igualmente “uma aposta na concretização de novos documentos estratégicos no âmbito da cultura”, “novos incentivos à inovação, à produção de conhecimento e às indústrias criativas e culturais” e “uma aposta no reforço dos processos participativos”, com o Fórum do Território a assumir “a centralidade na experimentação de um modelo inovador, em Portugal, de governança local”.

No âmbito do ordenamento do território, a Câmara de Odemira pretende concretizar “planos estratégicos como a revisão do Plano Diretor Municipal (PDM)” e o “plano de regularização da Área de Fracionamento Ilegal da Propriedade Rústica a norte de Vila Nova de Milfontes (AFIPR)”.

Segundo o comunicado, o ano de 2022 ficará também marcado por um “reforço de recursos humanos” e pela “mudança significativa na estrutura orgânica municipal que procura responder a novas competências que o município já assumiu”, bem como pela “melhoria nos tempos de resposta dos serviços, seja às iniciativas de investimento empresarial como às diferentes necessidades dos munícipes”.

A Câmara de Odemira refere, por último, que “o investimento municipal, a par do investimento privado, pode e deve constituir-se como um dos motores da inovação, do desenvolvimento económico e, fundamentalmente, no acréscimo de qualidade de vida para todas e todos os munícipes no concelho”, apesar da pandemia.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima