Câmara de Beja quer ter fábrica de morfina no concelho

Câmara de Beja quer ter

A Câmara Municipal de Beja quer atrair para o concelho a fábrica de produção de morfina para fins medicinais prevista no projecto de plantação de papoila no Alentejo.
"Queremos atrair a instalação da fábrica e estamos a criar as melhores condições possíveis para que Beja seja a zona escolhida para o investimento", que "irá permitir criar postos de trabalho e gerar riqueza e dinâmica empresarial", disse à Agência Lusa o presidente Jorge Pulido Valente.
A empresa Macfarlan Smith, através de agricultores de vários concelhos da área de influência do Alqueva, começou este ano a plantação industrial de papoila, no Alentejo, para produção de morfina para fins medicinais.
"A empresa já tem um escritório em Beja e está à procura de um espaço para instalar uma unidade agro-industrial", a qual, numa primeira fase, irá servir para armazenar e tratar as papoilas (separar as sementes do resto da palha da planta) e, numa segunda fase, extrair a morfina, explicou o autarca.
Nesse sentido, disse, a autarquia "tem vindo a ajudar a empresa a encontrar o espaço mais adequado" para a instalação da unidade agro-industrial e já propôs um "memorando de entendimento" à Macfarlan Smith para que Beja seja a zona escolhida.
"O objectivo principal do memorando, se vier a ser assinado, é levar e apoiar a Macfarlan Smith a instalar a fábrica, em definitivo, na zona de Beja", disse Jorge Pulido Valente.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima