Beja Wine Night causa polémica entre CDU e PS na Câmara Municipal

Beja Wine Night causa polémica entre CDU e PS na Câmara Municipal

A CDU acusou esta quarta-feira, 31 de Agosto, a Câmara de Beja de “falta de transparência” na prestação de contas sobre a edição de 2011 da Beja Wine Night, mas o executivo socialista diz que já respondeu às questões dos vereadores comunistas e lamenta a “postura de constante suspeição”.
“Porque a contabilidade de uma iniciativa autárquica não é a contabilidade de qualquer festa de um grupo de amigos, os vereadores da CDU denunciam a falta de transparência em todo este processo e exigem uma resposta clara e objectiva às questões já colocadas e ainda não respondidas”, referem os vereadores da oposição CDU da Câmara de Beja.
Em comunicado, os eleitos da CDU referem ainda que, quase dois meses após a segunda edição da Beja Wine Night, o executivo PS ainda não entregou o relatório da iniciativa.
Os comunistas querem saber o valor das receitas relativas a entradas pagas da Beja Wine Night, que decorreu no passado dia 2 de Julho, por que razão aquele valor ainda não entrou nos cofres da Câmara e qual foi a contribuição de cada um dos patrocinadores do evento.
Em reacção à acusação dos vereadores da CDU, a Câmara de Beja, em comunicado enviado à Lusa, diz que “já respondeu, por mais de uma vez e em sede própria, às questão levantadas pelos eleitos da CDU”, que “parecem continuar repetidamente numa estratégia de gerar ruído” em torno do assunto.
Segundo a Câmara, a segunda Beja Wine Night, que custou 42 mil euros, menos “45 por cento” do que a primeira em 2010, teve uma receita total de quase 10 mil euros, obtida através de 4.500 euros do patrocínio da ANA – Aeroportos de Portugal e de 4.940 euros relativos a entradas pagas.
A receita total foi “contabilizada directamente pela produção” e o Município “aguarda o pagamento do patrocínio da ANA à produtora, para que a primeira emita a respectiva nota de crédito à Câmara de Beja”, que “ainda não efectuou qualquer pagamento à produtora”, explica a autarquia.
A Câmara de Beja lamenta a “postura de constante teorização de suspeição por parte dos eleitos da CDU, que põe constantemente em causa o bom nome e a idoneidade de pessoas, instituições e empresas” e lembra que foi o actual executivo PS que “implementou a prática de apresentação de relatórios das atividades desenvolvidas” pelo Município, “opção inexistente no passado e que bastante falta fez para que os munícipes de Beja tivessem sido devidamente esclarecidos” sobre eventos da responsabilidade do anterior executivo CDU.
Entretanto, os vereadores comunistas emitiram, já ao fim da tarde de quarta-feira, novo comunicado sobre o assunto, onde consideram "ser lamentável" que o executivo liderado por Jorge Pulido Valente "use argumentos de ataque à CDU para justificar a sua inoperância e incapacidade em apresentar atempadamente um simples relatório com os dados solicitados".
"É lamentável que tenha sido necessária a denúncia na comunicação social para finalmente surgirem algumas informações cuja veracidade, apesar de tudo, teremos ainda de ver confirmada documentalmente", acrescentam os eleitos da CDU, garantindo não quererem "nem gerar polémica nem perder tempo à volta deste ou doutros assuntos", não estando igualmente "disponíveis para serem associados a um executivo em cuja prática não raras vezes predomina a falta de transparência e de credibilidade".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima