BE quer água do Pomarão apenas para abastecimento público

Pomarão

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda (BE) apresentou na Assembleia da República um projeto de resolução, onde defende que a água da zona do Pomarão, no concelho de Mértola, seja utilizada apenas para consumo das populações.

O projeto, debatido nesta terça-feira, 29, na reunião da Comissão Parlamentar de Ambiente e Energia, surge depois do anúncio de procedimento que visa “Aquisição de Serviços para Elaboração do Projeto de ‘Reforço do Abastecimento de Água ao Algarve – Solução da Tomada de Água no Pomarão’”, já publicado em Diário da República e que tem o preço-base de 2,1 milhões de euros.

Segundo o BE, o projeto prevê a execução de uma captação de água no rio Guadiana, na sua zona estuarina, junto à margem direita perto da povoação de Mesquita, praticamente em frente ao Pomarão e a montante da confluência do rio Chança.

A partir desta captação desenvolver-se-á uma tubagem adutora que irá transportar a água

captada até à albufeira da barragem de Odeleite, ou seja, “na prática, esta captação em Pomarão (Mértola) no rio Guadiana destinar-se-á a abastecer a região do Algarve”, , inclusive “as grandes plantações de abacate e de outras culturas com elevada necessidade de água”.

Uma possibilidade que leva o BE a defender que, “existindo o investimento na captação do Pomarão, a sua primeira prioridade deve ser o abastecimento doméstico local e, sempre que necessário, o abastecimento doméstico à região do Algarve”, e não servir “para manter práticas insustentáveis e desadequadas às condições da região do Algarve.

Nesse sentido, os bloquistas propõem ao Governo que o investimento no “Reforço do Abastecimento de Água ao Algarve – Solução da Tomada de Água no Pomarão” tenha “como primeira prioridade o abastecimento doméstico, nomeadamente das populações envolventes e sempre que necessário da região do Algarve”.

Os bloquistas querem ainda que o projeto “não se destine a manter ou a aumentar a área e o consumo de água de culturas insustentáveis e que a agricultura da região do Algarve seja adaptada às condições e aos recursos existentes”.

Opinião

Carlos Pinto

24 de Maio, 2024

Tensão extrema!

Vitor Encarnação

24 de Maio, 2024

Sábado à noite

Carlos Pinto

10 de Maio, 2024

O futuro dos Bombeiros!

Napoleão Mira

10 de Maio, 2024

A Alquimia das Favas

Carlos Pinto

26 de Abril, 2024

Abril, sempre!

Carlos Pinto

12 de Abril, 2024

Valerá tudo por tática política?

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima