Bactéria da “Legionella” detectada em fábrica de Sines

Bactéria da “Legionella”

As análises de rotina efectuadas no final do mês de Novembro à água da torre de refrigeração da fábrica Euroresinas, em Sines, detectaram colónias de Legionella spp.
Os resultados das análises foram comunicados na quarta-feira, 10, à empresa, que de imediato parou a laboração, informou as autoridades competentes e implementou as devidas “medidas correctivas”.
De momento não há casos de doença a registar, sendo que nos próximos 15 dias a Autoridade de Saúde do Litoral Alentejano e o médico do trabalho vão acompanhar de perto a situação.
Em comunicado conjunto, o presidente da Câmara de Sines e a responsável pela Autoridade de Saúde do Litoral Alentejano, Nuno Mascarenhas e Fernanda Santos, respectivamente, revelam ter estado esta quinta-feira, 11, na fábrica, onde “constataram a implementação das medidas adequadas”.
A situação vai continuar a ser acompanhada por estas duas entidades “em permanente articulação” com a empresa, o médico do trabalho, o Hospital do litoral Alentejano e a Direcção Geral de Saúde, estando prevista para esta sexta-feira, 12, a realização de novas análises.
A Legionella spp é a estirpe menos perigosa desta bactéria, conhecida por causar a doença do legionário, que provoca infecções respiratórias agudas.
A doença transmite-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada, atingindo sobretudo adultos entre os 40 e 70 anos, com maior incidência nos homens.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima