Bactéria “ameaça” olivais do Alentejo

Bactéria “ameaça”

A detecção da bactéria Xylella fastidiosa, que destrói plantas e árvores como oliveiras, em Espanha está a deixar os olivicultores do Alentejo bastante preocupados, visto que esta pode ameaçar a produção de azeite.
Devido à "evolução" que a doença provocada pela bactéria fez em Itália, onde foi detectada pela primeira vez na Europa, em 2013, até Espanha, onde, no passado mês de Junho, foi identificado o mais recente foco, "é mais do que justificada a preocupação", admite Henrique Herculano, director técnico do Centro de Estudos e Promoção do Azeite do Alentejo.
Já Filipe Cameirinha Ramos, produtor e membro da Direcção da Olivum – Associação de Olivicultores do Sul, afirma existir “preocupação”, mas não “alarmismos”.
"Andamos a acompanhar a evolução da Xylella fastidiosa e, actualmente, ainda não foi identificado nenhum foco em Portugal, mas sabemos que a bactéria já chegou a Espanha e é uma questão de tempo até chegar" a território português. Por isso, "temos de estar preocupados e adoptar medidas de contingência", sublinha.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima