Autarcas debateram problemas do Parque Natural do Sudoeste Alentejano com Governo

Os desafios e os problemas do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV) estiveram sobre a mesa na reunião em Aljezur que, na passada semana, juntou à mesma os presidentes das câmaras de Odemira, Aljezur e Vila do Bispo com membros do Governo. No encontro estiveram os secretários de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território e da Descentralização e Administração Local, João Paulo Catarino e Jorge Botelho, respectivamente.
Em comunicado enviado ao “SW”, a Câmara de Odemira que esta reunião aconteceu no seguimento do encontro entre os autarcas, por altura do aniversário dos 32 anos do Parque Natural, em Julho, “onde discutiram e fizeram um balanço deste período, onde, entre outras, concluíram que, entre o dever e o haver, a conservação da natureza e a biodiversidade, continua a ser a grande mais-valia para esta região”.
Desta forma, durante o encontro entre autarcas e governantes foram abordados temas como a co-gestão do PNSACV, o campismo e caravanismo na sua área, o Perímetro de Rega do Mira (PRM), e ainda a situação da revisão do Plano do Parque Natural “e a sua passagem a programa, que é uma urgência, pois assiste-se a um plano completamente desajustado à realidade e à exigência dos nossos dias”.
Na reunião os três presidentes de câmara reiteraram a vontade de “dar passos concretos para preparar e assumir a co-gestão” do Parque Natural, tendo ainda sido “discutidas acções conjuntas para combater a matéria do auto-caravanismo e campismo selvagem, os desafios colocados no âmbito do PRM, assim como a necessidade da revisão do Plano do PNSACV, que urge a sua rápida concretização”.
“A reunião foi muito proveitosa”, sendo “urgente que se tomem medidas e acções para salvaguarda deste território e, ao mesmo tempo, que respondam aos desafios que são colocados a esta região, onde o Alentejo se une ao Algarve”, vinca o comunicado da Câmara de Odemira.
O documento conclui que “esta é uma região onde a procura e o potencial que apresenta, exige medidas urgentes, de modo a encontrar soluções, para melhorar a vida das suas populações, e encontrar os equilíbrios necessários entre a natureza e as necessidades humanas”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima