Auditoria às contas da Câmara de Castro

Auditoria às contas

O novo executivo da Câmara Municipal de Castro Verde, liderado pelo socialista António José Brito, decidiu avançar com uma auditoria externa às contas da autarquia do Campo Branco.
“Tomámos esta decisão de modo a apurar, de forma mais objectiva e muito concreta, a situação financeira da Câmara Municipal”, justifica António José Brito ao “CA”.
O autarca acrescenta que o executivo entende ser “necessário ter informação rigorosa e independente sobre as contas”. “Isso irá ajudar-nos a conhecer totalmente a realidade da autarquia e, ao mesmo tempo, os termos em que foi feita a gestão municipal”, argumenta.
Entretanto, já é público que a Câmara de Castro Verde vai ter de devolver um milhão e 240 mil euros ao Estado, valor referente a Derrama indevidamente cobrada pela Autoridade Tributária à Somincor, empresa concessionária da mina de Neves-Corvo.
“Não escondo que se trata de um problema muitíssimo difícil e complicado que vai condicionar a gestão da Câmara”, assume António José Brito, para logo acrescentar: “É uma situação muito complexa, porque se trata de um valor muito alto. Obviamente que isso trará dificuldades acrescidas na gestão da Câmara e vai limitar muito o investimento”.
O autarca nota ainda que a Câmara Municipal de Castro Verde somou, no passado recente, “receitas em sede de Derrama que atingiram volumosos milhões de euros durante muitos anos”, mas hoje vê-se confrontada “com uma situação inversa”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima