APG denuncia falta de viaturas da GNR em três concelhos

APG denuncia falta de viaturas

A Associação dos Profissionais da Guarda (APG) alerta para a falta de viaturas para "assegurar o patrulhamento normal" em pelo menos três concelhos do Baixo Alentejo.
Em comunicado enviado à Agência Lusa, a Delegação Sul da APG refere que "tomou conhecimento" de que a GNR "não tem viaturas para assegurar o patrulhamento normal" nos concelhos de Cuba, Alvito e Vidigueira, "comprometendo-se, desta forma, a segurança de pessoas e bens".
A APG aponta como exemplos o Posto da GNR de Vila Alva, no concelho de Cuba, que "não tem qualquer viatura", e o Posto de Alvito que tem uma viatura que "não se encontra em condições de circular" e está "emprestada" pelo Posto de Cuba, o qual fica "apenas com uma viatura, com reflexos negativos no serviço prestado às populações".
A APG frisa que "não pode aceitar que a existência de viaturas obsoletas ou a falta delas transmita uma imagem de ineficácia" da GNR, uma instituição que "deve, sobretudo, conferir ao cidadão uma imagem de confiança e segurança, preservando para isso a dignidade dos seus profissionais e das condições em que estes prestam serviço às populações".
"É tempo de o Governo agir", reclama a APG, defendendo que "o mínimo que se exige é que os profissionais possam trabalhar em condições de dignidade e com acesso aos meios e equipamentos imprescindíveis à segurança das populações".
A APG lembra que o comandante do Comando Territorial de Beja da GNR, na cerimónia de comemoração do quarto aniversário da unidade, no passado dia 1 de Agosto, terá apontado, aos vários políticos e autarcas presentes na efeméride, "insuficiências preocupantes", nomeadamente em relação às condições de serviço dos profissionais, à "desadequação e degradação" das instalações e à falta de meios automóveis.
Contactado pela Lusa, o Comando Territorial de Beja da GNR, através do oficial de relações públicas, tenente-coronel Joaquim Lourenço, escusou-se a reagir ao alerta da APG.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima