APA dá razão à CM Ferreira do Alentejo no processo da A26

APA dá razão à CM Ferreira

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) deu razão à Câmara de Ferreira do Alentejo no processo contra o Governo relativamente à suspensão da construção da A26/ IP8.
De acordo com a edição desta segunda-feira, 21, do “Jornal de Negócios”, a APA considera que os problemas de segurança na via devido à paragem dos trabalhos “devem ser prevenidos antes da época das chuvas”, dado existirem “linhas de água afectadas” e a possibilidade de “retenção de águas susceptíveis de provocarem inundações e derrocadas”.
Esta posição, que vai de encontro à decisão tomada a 16 de Julho pelo Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja no âmbito da providência cautelar apresentada em Abril pela Câmara de Ferreira do Alentejo, “deixa-nos satisfeitos e mostra que estamos dentro da razão e dentro da razoabilidade”, adianta ao “CA” o autarca ferreirense.
“A Câmara de Ferreira do Alentejo sente, mais que qualquer outra entidade no terreno, que as coisas foram verdadeiramente deixadas a meio” e que “as questões de segurança, tanto para as pessoas como para a circulação de bens, foram menosprezadas”, acrescenta Aníbal Reis Costa.
O edil de Ferreira do Alentejo espera agora que o caso “não fique por aqui” e que outras entidades “confirmem e reconfirmem” esta posição, tomando “efectivamente” as medidas “urgentes e necessárias para repor a situação”.
“Tem de haver medidas concretas no terreno, que é o que está a faltar. E uma vez que o tribunal deu razão à nossa providência cautelar e que a própria APA reconhece isso, agora é uma questão de as obras de conservação, manutenção e garantia de segurança de pessoas e bens avancem no terreno”, conclui Aníbal Reis Costa.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima