António Chícharo considera que mercado automóvel enfrenta a maior crise de sempre

António Chícharo considera que mercado automóvel enfrenta a maior crise de sempre

O empresário bejense António Chícharo considera que o mercado automóvel enfrenta actualmente a maior e a mais longa crise de que há memória, não sendo previsível a sua solução a curto prazo.
“A crise ainda vai continuar, porque além de ser económica e financeira, é também uma crise política e de valores. Os nossos políticos não têm instrumentos nem capacidade de resolver a quebra que se sente nesta altura no mercado automóvel”, vinca o responsável pela empresa concessionária da Toyota no distrito de Beja e presidente da Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel (Anecra).
Não escondendo que é a “primeira vez” que assiste a uma crise “com esta duração e dimensão”, António Chícharo vinca que as dificuldades do sector já não surgem apenas na comercialização de viaturas novas.
“Esta crise está a apanhar tudo! Venda de viaturas novas, assistência… Até a venda de viaturas usadas! Receber uma viatura usada nos dias de hoje é um problema do ‘arco da velha’, porque se se recebe um carro com um valor comercial superior a 10 mil euros, mesmo que esteja em bom estado, não tem mercado. Só há mercado para os carros de 2.000, 3.000 ou 4.000 euros”, nota.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima