AM Castro Verde contra fecho da maternidade de Beja

AM Castro Verde contra

A Assembleia Municipal de Castro Verde aprovou esta segunda-feira, 28, por unanimidade, uma moção que contesta a possibilidade da maternidade de Beja vir a encerrar.
De acordo com a Rádio Castrense (Castro Verde), a moção foi apresentada pelos eleitos do PS e critica veementemente a recém-publicada portaria 82/ 2014, de 10 de Abril, que reclassifica os hospitais de acordo com o seu grau de diferenciação.
Com esta legislação, argumenta a moção, grande parte das maternidades do país vão ser encerradas, “nomeadamente na Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (Beja)”, assim como nas unidades locais de saúde do Litoral Alentejano (Santiago do Cacém) e do Norte Alentejano (Portalegre).
“A portaria é clara e, como tal, é fácil constatar que o distrito de Beja irá ficar sem qualquer maternidade e que a grande maioria das parturientes terão de se deslocar centenas de quilómetros. É um atentado à vida e à segurança de muitos recém-nascidos e respectivas mães”, vinca a moção aprovada pela Assembleia Municipal de Castro Verde.
Nesse sentido, o documento – que será remetido ao Presidente da República, ao primeiro-ministro, ao ministro da Saúde e a todos os grupos parlamentares da Assembleia da República, entre outros – exige a “revogação imediata” da portaria em questão, defendendo igualmente “que se pare, de imediato e definitivamente, a acção de destruição social encetada pelo Governo”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima