Almodôvar e Odemira foram únicos concelhos a aprovar extinção de freguesias

Almodôvar e Odemira foram únicos concelhos a aprovar extinção de freguesias

O distrito de Beja vai passar a ter, por agora, 94 freguesias, contra as actuais 100! O processo de reorganização administrativa territorial autárquica ao abrigo da Lei 22/ 2012, de 30 de Maio, terminou esta segunda-feira, 15, e no distrito de Beja só Almodôvar e Odemira viram as respectivas assembleias municipais aprovar a extinção/ agregação de freguesias.
Em Almodôvar, foi decidido no final do mês de Setembro que Gomes Aires e Senhora da Graça dos Padrões fossem agregadas, respectivamente, nas freguesias de Santa Clara-a-Nova e Almodôvar.
O único concelho liderado pelo PSD na região passa assim de oito para seis freguesias, juntando a União de Freguesias de Santa Clara-a-Nova e Gomes Aires e a União de Freguesias de Almodôvar e Senhora da Graça dos Padrões às juntas de Aldeia dos Fernandes, Rosário, Santa Cruz e São Barnabé.
Em Odemira, onde o PS é maioritário, a Assembleia Municipal aprovou no passado dia 10 de Outubro a redução de 17 para 13 freguesias, com destaque para a extinção das juntas de Bicos, Pereiras-Gare e Zambujeira do Mar.
No caso de Bicos, parte do território será agregado à freguesia de Vale de Santiago e o restante passará para a responsabilidade da Junta de Colos, enquanto que Pereiras-Gare e Zambujeira do Mar serão agregados, respectivamente, pelas freguesias de Santa Clara-a-Velha e São Teotónio, que manterão as actuais denominações.
Já as duas freguesias urbanas de Odemira, São Salvador e Santa Maria, serão fundidas numa só junta de freguesia, que passará a ser designada de Junta de Freguesia de São Salvador e Santa Maria.
Nos restantes municípios do distrito de Beja, Alvito, Barrancos e Vidigueira não foram “chamados” a pronunciar-se sobre o processo dado terem apenas quatro ou menos freguesias.
Nos casos de Aljustrel, Beja, Castro Verde, Ferreira do Alentejo, Mértola, Ourique e Serpa a extinção/ agregação de freguesias vai ficar nas “mãos” do Governo, uma vez que as respectivas assembleias municipais deliberaram contra a medida, cabendo agora a palavra final à Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território criada pela Assembleia da República.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima