Almodôvar exige obras nas estradas nacionais 2 e 267

A Câmara de Almodôvar exige que a empresa Infraestruturas de Portugal (IP), responsável pela gestão da rede rodoviária nacional, avance com trabalhos de requalificação dos troços das estradas nacionais (EN) 2 e 267 que atravessam o concelho.

A exigência foi apresentada pelos presidentes da autarquia e da União de Freguesias de Almodôvar e Graça de Padrões, os socialistas António Bota e Domingos Romba, respetivamente, numa reunião em Lisboa com o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

Segundo António Bota, no caso da EN 267, está em causa o troço entre Almodôvar e Mértola, cujo pavimento “está extremamente degradado, com depressões e buracos, colocando em risco todos os utilizadores”.

O autarca lembra que esta é uma via bastante utilizada pelos residentes da zona este do concelho, nomeadamente das localidades de Semblana, Graça de Padrões, Monte da Vinha, Gorazes e Viúvas.

“Sabemos que não conseguiríamos uma solução imediata, mas tal como temos feito nos dois últimos anos, estamos a sensibilizar o Ministério [das Infraestruturas e da Habitação] para a reparação urgente desta estrada, muito especialmente, o troço de quase 11 quilómetros entre Almodôvar e Semblana”, acrescenta António Bota.

O edil almodovarense diz ainda que, durante a reunião com Pedro Nuno Santos, foi manifestada a disponibilidade da Câmara Municipal para “aceitar, já no próximo ano, a reparação e manutenção do troço” da EN 267 dentro da área do concelho, “desde que exista contribuição financeira para o efeito”.

Durante o encontro no Ministério das Infraestruturas e da Habitação, os autarcas de Almodôvar alertaram ainda o governante para a situação do troço da EN 2 entre a sede de concelho e a localidade do Rosário, “que também já evidencia sinais de muita degradação”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima