Aljustrel inicia construção do Centro de Receção e Acolhimento do Parque Mineiro

A Câmara de Aljustrel já iniciou as obras de construção do novo Centro de Receção e Acolhimento do Parque Mineiro, investimento avaliado em quase 1,5 milhões de euros e que conta com apoio comunitário através do programa operacional Alentejo 2020.

A empreitada está incluída no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Aljustrel e insere-se “no âmbito da intervenção de recuperação ambiental e patrimonial da zona mineira abandonada”, estando em curso junto ao edifício dos antigos balneários da mina, perto de um dos poços de descida ao fundo (malacate Viana).

“O objetivo é a requalificação e dinamização deste espaço público, tornando-o mais acessível e possibilitando o seu usufruto a toda a população”, explica a Câmara de Aljustrel em comunicado, acrescentando que o novo centro “permitirá acolher os visitantes do Parque Mineiro”.

Segundo a autarquia, a intenção “é contribuir para o reforço da preservação do património associado à identidade mineira, potenciando investimentos que incidam na recuperação das minas desativadas, e que, ao mesmo tempo, ajudem ao desenvolvimento”.

“Este novo projeto permitirá ainda reforçar a imagem deste concelho no exterior e capitalizar para este território novos visitantes, afirmando Aljustrel como um ‘produto turístico’ diferenciador”, acrescenta a mesma fonte.

O edifício do Centro de Receção e Acolhimento do Parque Mineiro de Aljustrel, concebido pelo arquiteto Carlos Ganhão e que se desenvolverá apenas num piso, será dominado por dois grandes núcleos.

No primeiro núcleo será criada uma ampla área de encontro e de receção, uma sala de exposições temporárias (que funcionará também como uma zona polivalente), uma área de snack-bar com esplanada e uma loja de artesanato.

Já o segundo núcleo, “que poderá ser designado de museológico”, contará com duas áreas expositivas distintas: uma de exposição e de apresentação de peças de valor patrimonial e outra em que será reproduzida o interior de uma galeria mineira, “nomeadamente na sua forma mais primitiva, e que dará aos visitantes a possibilidade de terem uma experiência sensorial”.

“O intuito é dotar esta ‘representação’ do maior realismo possível”, afiança a autarquia, acrescentando que “o acesso a este setor de reprodução contará com um elevador/simulador que, não executando qualquer descida, criará no visitante a sensação de movimento”.

Ocupando uma área com cerca de 800 metros quadrados, o novo Centro de Receção e Acolhimento do Parque Mineiro de Aljustrel será “circundado por áreas verdes, de modo a criar uma harmonização entre a nova construção e a zona envolvente”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima