Alentejo quer ter mais turistas britânicos

Alentejo quer ter mais

O património histórico, as actividades na natureza e as experiências ligadas ao vinho no Alentejo poderão atrair mais britânicos para a região, afirmam vários empresários.
"O mercado britânico já é um dos principais emissores de turistas, mas este produto em especial é muito adequado ao um certo perfil de pessoas", afirmou à Agência Lusa Nuno Ferreira Pires, administrador do Grupo Pestana, que gere nove Pousadas de Portugal no Alentejo, durante uma acção de promoção em Londres.
O responsável descreveu o tipo de turista alvo como alguém com gosto por alojamento e actividades de qualidade a preço acessível, algo proporcionado pelo projecto "Alentejo Original", criado pelo grupo hoteleiro em parceria com 50 pequenas ou médias empresas locais.
A iniciativa permite que os turistas possam dormir numa das Pousadas e realizar experiências oferecidas pelos restantes parceiros, como canoagem, passeios de bicicleta, caminhadas, visita a adegas, passeios a cavalo, descida de rápidos, provas de vinhos, observação de golfinhos ou visitas históricas.
"Muitos britânicos não sabem que podem ficar alojados em antigos palácios, mosteiros, castelos recuperados por grandes arquitectos, como é o caso do Siza Vieira, e que podem ter acesso a experiências como desportos aquáticos", afirmou Nuno Ferreira Pires a propósito do potencial do projecto.
Durante o evento de promoção junto da imprensa britânica e de promotores turísticos, o guia Libânio Reis recebeu a indicação de que o número de clientes pode aumentar, não só de britânicos mas também russos e asiáticos.
"Para os britânicos é mais fácil criar cumplicidade porque posso mostrar o palácio de Vila Viçosa, onde nasceu Catarina de Bragança, que foi rainha de Inglaterra, mas preciso de estudar uma forma de chegar aos chineses", admitiu à Lusa.
A ação de promoção em Londres faz parte de uma digressão por várias cidades europeias: já passou por Madrid, Sevilha e Dublin e nos próximos meses será repetida em Haia (Holanda), Cork (Irlanda) e Paris (França).
"Estamos a concentrar-nos nos nossos melhores mercados e aqueles que estão a reagir", vincou António Lacerda, director do Turismo do Alentejo, que espera que o projecto não só leve "mais volume" de turistas à região como consiga "envolver as empresas pequenas".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima