Agricultores do Baixo Alentejo reúnem sexta-feira para avaliar quadro complicado do sector

Agricultores do Baixo Alentejo reúnem sexta-feira para avaliar quadro complicado do sector

Os agricultores do Baixo Alentejo vão reunir-se sexta-feira, 10, pelas 11h00, no auditório da Expobeja, para analisar o actual quadro do sector, nomeadamente a indefinição relativamente à conclusão das obras de Alqueva e a recente proposta de reprogramação financeira do Proder que, segundo uma fonte da ACOS – Agricultores do Sul, “retira 130 milhões de euros até aqui destinados à construção da rede de rega de Alqueva”.
Segundo a mesma fonte, a convocatória para a reunião “nasceu de forma espontânea, através da troca de SMS e de e-mails no sentido de serem consertadas estratégias e formas de actuação que permitam contrariar um problema com consequências negativas para a região e para o país”.
Refira-se que a Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) já anunciou publicamente que está “solidária com os agricultores que representa e subscreve a base das suas preocupações”.
Em causa estão 130 milhões de euros “retirados” do Proder e, adiantou a mesma fonte, ficam disponíveis “cerca de 97 milhões de euros para Alqueva, o que representa cerca de metade do valor necessário para conclusão das obras, o qual é estimado em cerca de 200 milhões”.
“Num clima de grande incerteza face ao futuro, os agricultores temem que esta paragem prive da água de Alqueva todos os investimentos já realizados que aguardam pela água e inviabilize igualmente todos os projectos de investimento a realizar na área de influência de Alqueva que assentem no regadio”, pode ler-se num comunicado emitido pela ACOS, onde acrescenta que, no encontro desta sexta-feira, irão ser definidas “estratégias e modos de actuação face ao avolumar” do problema.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima