2012: Cidade de Beja prepara-se para o melhor "réveillon" alentejano

2012: Cidade de Beja prepara-se para o melhor "réveillon" alentejano

“Boa disposição e muita diversão para todos os públicos e todas as idades” é a proposta da réveillon de Beja, que na noite deste sábado, 31, promete celebrar a chegada do novo ano com milhares de pessoas a “encher” a Praça da República ao som da orquestra popular Chave d’Ouro, os Sonido Andaluz e de DJ Mikas.
“Temos muito boas expectativas! Se a meteorologia ajudar, como se prevê, podemos repetir o sucesso do ano passado”, confia Miguel Góis, vereador da Câmara Municipal de Beja que promove o evento, pelo segundo ano consecutivo, na principal praça da cidade.
O mesmo responsável confia que a “projecção muito forte” da banda Chave d’Ouro, que apresenta um espectáculo onde “cruza públicos e cativa os espectadores” será o motivo principal da festa. Além do mais, há sempre quem não resista a um “pezinho” de dança ao som de "Quem será!?" – música líder do top de vendas nacional durante cerca de 30 semanas!
Por outro lado, a “banda sonora” completa-se com “a boa disposição e energia” dos Sonido Andaluz e, para completar as horas da festa, haverá música com o DJ Mikas, cujos méritos são amplamente conhecidos na cidade.
Para Miguel Góis, esta programação poderá continuar a dar um contributo para que Beja se assuma “como um destino de fim de ano e como espaço de encontro da cidade e da região” – “A Praça é um local propício para o efeito e um cenário muito bonito para mais tarde recordar”, enfatiza.

MIL MOTIVOS PARA A FESTA!
No total a Câmara Municipal de Beja investe cerca de 20 mil euros nesta festa de passagem de ano e o vereador da Cultura não deixa de chamar a atenção para o facto de ser um valor que representa “cerca de metade daquilo que já se pagou só de cachet por um artista em anos anteriores”.
“É um orçamento de baixo custo, dentro das nossas reais possibilidades, mas que garante qualidade, bem-estar e muita animação e diversão”, assinala o autarca socialista, que destaca também o facto de o evento ter também a colaboração de um conjunto alargado de empresários da cidade.
Essa participação inclui bares a restaurantes da cidade “que se quiseram associar ao evento” e, acrescenta Miguel Góis, “essa cumplicidade e parceria” são “muito importantes” e representam “um sinal de que o futuro, mesmo com todas as restrições orçamentais existentes, pode e deve ser risonho e positivo”.
Confiante que, com a ajuda da meteorologia, o réveilon de Beja será uma grande festa, Miguel Góis não deixa de destacar que “há factores muito importantes e que contribuem” para que a iniciativa possa cada vez atrair mais pessoas.
Entre os factores positivos, o autarca destaca o facto do programa tocar diferentes públicos e idades, a centralidade da cidade e do espaço dentro da mesma, os bares e vendedores de comidas instalados no recinto e a parceria existente com os restaurantes da cidade de modo a haver uma oferta que começa logo pela hora do jantar.
Além de tudo isto, Miguel Góis também não deixa de valorizar “o factor segurança” na cidade de Beja, que resulta daquilo a que chama “uma excelente articulação” com a Polícia de Segurança Pública.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima