07h00 - segunda, 19/11/2018

Castro Verde: PS critica chumbo
do orçamento, CDU justifica

Castro Verde: PS critica chumbo do orçamento, CDU justifica

O PS de Castro Verde tece duras críticas à CDU por ter chumbado, na Assembleia Municipal, o Orçamento e Grandes Opções do Plano (GOP) da autarquia para o próximo ano de 2019.
Em comunicado, os socialistas lamentam "profundamente que, sem razões objectivas e de forma irresponsável", a CDU de Castro Verde tenha votado contra os documentos, "com tudo o que isso tem de mau e negativo" para o concelho.
"Pela primeira vez, em 42 anos de democracia, o Orçamento foi 'chumbado' e isso, só por si, explica muito bem como a CDU ainda não compreendeu as razões da sua derrota eleitoral e, agora, parece querer prejudicar Castro Verde e os castrenses", afirma o PS, para logo acrescentar: "Ao votar contra o Orçamento da Câmara Municipal, por um lado, a CDU está a assumir uma irremediável contradição, pois não aprova um documento onde estão, pelo menos, cerca de 90% das propostas que a própria CDU apresentou".
O PS diz ainda que ao assumir esta posição, "a CDU liderada por Francisco Duarte, entre muitos outros projectos, está a votar contra as obras na Escola Secundária; contra as intervenções na rede de águas de Castro Verde; contra a requalificação do pavilhão desportivo; contra a criação da Zona de Actividades Económicas; e contra as obras da estrada de Santa Bárbara e da Mina de Neves-Corvo".
"Neste quadro de completo desnorte, que ficou bem patente na atitude de alguns dos seus eleitos na Assembleia Municipal, também fica claro que, para tentar sobreviver, a CDU não se importa de pôr em causa e deixar para trás os interesses da população de Castro Verde, de pôr em causa o profissionalismo dos técnicos do Município que trabalharam no Orçamento e, naturalmente, de comprometer o normal funcionamento da Câmara Municipal", rematam os socialistas.
Por sua vez, a CDU justifica a sua decisão na Assembleia Municipal por considerar que a proposta de Orçamento e GOP apresentada pelo executivo municipal "continua a asfixiar e a diminuir a capacidade de intervenção das juntas de freguesia, sobretudo ao nível da possibilidade de investimento".
Em comunicado, a CDU acrescenta ter igualmente detectado que a proposta "tem um conjunto de lacunas, imprecisões e mesmo 'erros técnicos'", além de "não poder aceitar o falso argumento da 'má gestão e da herança que CDU deixou'".
Entretanto, a Câmara de Castro Verde já veio a público explicar que o executivo "vai agora proceder a uma nova apreciação do documento, avaliar os caminhos a seguir e, consequentemente, apresentar o mais rápido possível e nos termos estabelecidos na Lei, uma nova proposta para apreciação e votação nos órgãos municipais".


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 22/02/2019
"PSD tem que sair
da Praça da República"
O empresário Gonçalo Valente, 38 anos, é o novo presidente da Distrital de Beja do PSD e em entrevista ao "CA" revela as prioridades dos sociais-democratas da região para os próximos dois anos.
07h00 - sexta, 22/02/2019
Resialentejo recolhe
tampas de plástico
A empresa intermunicipal Resialentejo, que opera em oito concelhos do distrito de Beja, estabeleceu um protocolo com a "Coração Delta", do Grupo Nabeiro, para a dinamização do projecto "Dê Uma Tampa".
07h00 - sexta, 22/02/2019
Odemira eleita na Rede
das Cidades Educadoras
A Câmara de Odemira foi reeleita, pela terceira vez, para a comissão coordenadora da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadores, que é constituída por 74 municípios de Norte a Sul do país.
07h00 - quinta, 21/02/2019
EMAS Beja
melhora gestão de
águas residuais
Colocar a cidade de Beja "como uma referência" ao nível do tratamento de águas residuais urbanas é o grande objectivo da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja, que vai implementar em 2019 um plano operacional estratégico para alcançar "uma melhoria significativa" na gestão das redes de águas residuais do concelho.
07h00 - quinta, 21/02/2019
PS de Beja elogia
passagem do Museu
Regional para a DRCA
A Concelhia de Beja do PS elogia a transferência do Museu Regional para a tutela da Direcção Regional de Cultura do Alentejo (DRCA), considerando que esta "potenciará Beja e o seu património junto de um público muito mais alargado".

Data: 22/02/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial