07h00 - quarta, 26/07/2017

Mercado estabilizado
no porco alentejano

Mercado estabilizado no porco alentejano

O concelho de Ourique continua a ser um dos mais importantes ao nível da produção de porco alentejano, contando actualmente com cerca de seis mil animais de montanheira. Um número que, de acordo com o presidente da Associação de Criadores de Porco Alentejano (ACPA), tem registado "um crescimento moderado", sem as "euforias" do passado.
"A última crise que tivemos marcou muito os produtores e há muita gente que ainda está relutante em voltar ao mercado do porco alentejano", afiança Nuno Faustino, garantindo que isso tem o condão de fazer "com que o mercado se mantenha em alta por mais tempo".
"Mas por outro lado fazia falta que crescêssemos e que houvesse novas pessoas a produzir, porque montado não falta. Temos muito potencial para poder crescer, assim existam necessidades por parte da indústria destes animais", nota.
Hoje como no passado, é o mercado espanhol que continua a absorver quase toda a produção de porco alentejano. "Mais de 90% da produção é exportada para Espanha", garante Nuno Faustino, explicando que o mercado de nacional de produtos transformados à base desta carne começa agora "a gatinhar".
"Por essa razão, o mercado espanhol continua a ser o grande mercado do porco alentejano de montanheira", reforça o presidente da ACPA, reconhecendo que "os preços actuais de mercado "remuneram bem a produção" de porco alentejano de montanheira.
"Os produtores ganham dinheiro, vêm o seu trabalho recompensado e previsivelmente isso irá continuar", conclui.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
00h00 - domingo, 23/07/2017
Empreendedorismo
premiado na FACECO
Tal como ano anterior, a FACECO 2017 vai ser palco da entrega do "Prémio Espírito Empreendedor", cerimónia agendada para as 15h00 deste domingo, 23 de Julho.
00h00 - sexta, 21/07/2017
Porco alentejano vai chegar ao mercado chinês
De Ourique a Pequim vai meio mundo de distância, mas as duas localidades estão agora bem mais "próximas" após o acordo recentemente estabelecido entre os governos de Portugal e da China.
07h00 - terça, 18/07/2017
Neves-Corvo: Somincor e STIM sem acordo
A administração da empresa Somincor, que explora a mina de Neves-Corvo, em Castro Verde, não chegou a acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Miniera (STIM) sobre a aplicação do novo horário de trabalho.
07h00 - terça, 11/07/2017
CM Ourique elogia abertura
da China ao porco alentejano
A Câmara de Ourique ficou satsfeita com a formalização da abertura do mercado chinês à carne de porco portuguesa, concretizada na passada semana pelos ministérios da Agricultura de Portugal e da República Popular da China.
00h00 - sábado, 08/07/2017
Casas mais baratas
no distrito de Beja
O preço da habitação em Beja registou uma diminuição de 6,7% durante o segundo trimestre de 2017, situando-se actualmente no valor de 853 euros/m2, adianta o site imobiliário Idealista.

Data: 21/07/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial