15h01 - quarta, 06/12/2017

Que futebol queremos ter?


Carlos Pinto
Na entrevista que concedeu esta semana ao "CA" [e que pode ler em parte na página 11 desta edição ou na íntegra no nosso site, em www.correioalentejo.com] o treinador do Clube Desportivo de Almodôvar, actual líder do campeonato distrital da 1ª divisão, fala sobre o que mudou no futebol do Baixo Alentejo nas últimas duas décadas. E se, por um lado, reconhece que as condições e métodos de trabalharam mudaram (e muito) para melhor, o técnico almodovarense não deixa, por outro lado, de manifestar a sua apreensão sobre o futuro que o "desporto-rei" vai ter na região.
O raciocínio (a que junta apreensão) de Sandro Almeida tem uma premissa tão simples quanto preocupante: a inexistência, há anos, de um campeonato distrital de juniores "a sério". É que nas últimas temporadas ou não há este escalão, ou então os campeonatos desenvolvem-se com apenas cinco, quatro ou mesmo três equipas. Houve até um ano em que a competição distrital em juniores se resumiu à disputa da Taça, por só haver duas equipas inscritas…
Estando nós no maior distrito do país, esta não deixa de ser uma questão intrigante. É certo que o despovoamento é mais que muito e que as nossas vilas e aldeias estão cada vez mais envelhecidas. Mas não deixa de causar espanto (e suscitar reflexão) que não se consiga, ao menos, arranjar uma equipa de juniores por concelho. Já seriam 14… Mas nem tal tem sido possível!
Por tudo isto, é legítima a questão: que estará a faltar? Será falta de jovens em quantidade? Ou falta de vontade dos clubes? A resposta está longe de ser óbvia, mas carece de resposta. Urgentemente! Para que assim se possam tomar as medidas necessárias por parte da Associação de Futebol de Beja para inverter este quadro. Caso contrário, o futebol terá um futuro bastante complicado pela frente no distrito, apesar de as condições de trabalho proporcionadas – sobretudo – pelas autarquias serem cada vez mais… e melhores. Um contra-senso que não podemos aceitar de modo algum.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 22/02/2019
Somincor com lucro de 75,3 milhões em 2018
A Somincor-Sociedade Mineira de Neves-Corvo terminou 2018 com vendas na ordem dos 357 milhões de euros e um lucro bruto de 75,3 milhões de euros, naquele que foi o melhor resultado da empresa nos últimos quatro anos.
07h00 - sexta, 22/02/2019
"PSD tem que sair
da Praça da República"
O empresário Gonçalo Valente, 38 anos, é o novo presidente da Distrital de Beja do PSD e em entrevista ao "CA" revela as prioridades dos sociais-democratas da região para os próximos dois anos.
07h00 - sexta, 22/02/2019
Resialentejo recolhe
tampas de plástico
A empresa intermunicipal Resialentejo, que opera em oito concelhos do distrito de Beja, estabeleceu um protocolo com a "Coração Delta", do Grupo Nabeiro, para a dinamização do projecto "Dê Uma Tampa".
07h00 - sexta, 22/02/2019
Odemira eleita na Rede
das Cidades Educadoras
A Câmara de Odemira foi reeleita, pela terceira vez, para a comissão coordenadora da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadores, que é constituída por 74 municípios de Norte a Sul do país.
07h00 - quinta, 21/02/2019
Presidente da Almina:
"Vamos investir 25 milhões em 2019"
O presidente da administração da Almina faz um balanço positivo do ano de 2018, ainda que a empresa não tenha conseguido alcançar os resultados previstos.

Data: 22/02/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial