12h33 - quinta, 23/11/2017

Uma planície ou um deserto?


Carlos Pinto
Voltamos ao tema da seca. Não por falta de matéria ou pura teimosia, mas sim porque este deve ser um assunto encarado por todos com seriedade quando se trata de vislumbrar o nosso futuro colectivo. As alterações climáticas deixaram de ser pura teoria científica e são hoje um facto incontornável. Uma realidade com que temos de saber lidar, o que implica, inclusive, termos a capacidade de alterar os nossos gestos na relação com a natureza.
Ainda esta semana o professor e investigador Filipe Duarte Santos alertou, numa conferência em Évora, para o avanço do deserto nos países do norte de África, o que leva a que Portugal comece a ter o clima de Marrocos, Argélia ou a Tunísia. "O deserto está a ser empurrado para norte. É essencial no sector da água ter esta mudança climática em conta", acrescentou na ocasião o especialista em alterações climáticas.
Ou seja, a seca que enfrentamos hoje não é fruto do acaso. Ele deve-se a anos e anos de aquecimento global (o que sempre menosprezámos, fosse por incúria, desconhecimento ou outra razão que nos valha). Mas agora temos mesmo de nos debater com as suas nefastas consequências, a começar pela falta de água nas nossas barragens. O caso do Monte da Rocha é, aliás, paradigmático deste novo quadro, que muitos julgavam impensável há meia dúzia de meses: hoje a albufeira está com apenas 8,1% da sua capacidade e não há perspectivas de chuva no horizonte.
É por tudo isto que o anúncio (há muito desejado) de que o Alqueva irá chegar ao Monte da Rocha é uma grande notícia. Podia ter vindo mais cedo, é um facto, mas parece-nos bem que ainda chega a tempo. E a par desta obra é preciso que todos tenhamos consciência que também os nossos comportamentos têm de mudar. Poupar água é hoje fundamental. Para evitar que as nossas planícies se tornem em desertos áridos…



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
09h00 - segunda, 11/12/2017
Bruno Lima campeão
nacional de jiujitsu
O jovem Bruno Lima, atleta da Associação de Jiujitsu Brasileiro de Castro Verde, sagrou-se neste sábado, 9 de Dezembro, campeão nacional da modalidade na categoria Infanto-Juvenil/ Faixa Verde.
07h00 - segunda, 11/12/2017
Exposição em Aljustrel
lembra revista "Presença"
A Biblioteca Municipal de Aljustrel recebe a partir desta segunda-feira, 11, a exposição "O que foi a presença: uma leitura a 90 anos de distância", criada pelo Centro de Estudos Regianos e dedicada à revista "Presença".
00h00 - segunda, 11/12/2017
Câmara de Castro Verde prepara orçamento de 2018
O Orçamento e Grandes Opções do Plano (GOP) para o próximo ano de 2018 da Câmara Municipal de Castro Verde, o primeiro elaborado pelo novo executivo liderado pelo socialista António José Brito, vai ser apresentado, discutido e votado em sede de Câmara e Assembleia Municipal até ao Natal.
00h00 - segunda, 11/12/2017
Centro de Paralisia de
Beja lança calendário
O Centro de Paralisia Cerebral de Beja (CPCB) apresenta nesta segunda-feira, 11 de Dezembro, o seu calendário solidário "Abraça o meu Sonho", que visa a angariação de fundos para a instituição.
00h00 - segunda, 11/12/2017
Ferreira do Alentejo
diminui taxa de IMI
A Câmara de Ferreira do Alentejo aprovou a diminuição do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) dos prédios urbanos no concelho, que em 2018 passará para a taxa de 0,375%.

Data: 07/12/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial