12h15 - quinta, 12/10/2017

Ventos de mudança


Napoleão Mira
Fazer política pode-se traduzir como a arte da negociação tendo em vista os interesses da maioria da população; isto por ser impossível agradar à sua totalidade.
Fazer política é participar na polis, que é como quem diz intervir na cidade, logo um exercício de cidadania.
Nas eleições do passado dia 1 de Outubro as populações, nesse exercício de soberania democrática e de cidadania, decidiram quem as iriam governar nos próximos quatro anos. Nuns casos mantiveram-se as forças que detinham o poder, sinal de que a sapiência e vontade do povo é inquestionável. Noutros, seguindo exactamente o mesmo raciocínio acerca das deliberações dos votantes, foi por estes decidido que seria melhor dar lugar a outra força concorrente.
A isto chamo DEMOCRACIA, ou o poder do povo em tradução literal.
Numa crónica passada aqui deambulei sobre o totalitarismo democrático e os prejuízos dele advindos, como sejam o clientelismo ou mesmo o bullying político, práticas apetecíveis para quem detém o poder geração após geração, sejam eles da cor política que forem.
Congratulo-me por no meu concelho (Castro Verde), finalmente, a alternância democrática ser agora uma realidade.
Sou um indefectível apreciador dos ventos de mudança. Do ar fresco das novas ideias. Da coragem de acreditar. Do dar a volta por cima. Do não voltar a cara à luta.
Do que não gosto é da arrogância dos vencedores na hora da vitória nem do vaticínio catastrofista dos perdedores na hora da derrota.
Agora está na hora de arregaçar as mangas e de transformar em obra as promessas derramadas no papel.
Aos novos decisores que se lhe iluminem as ideias para colocar em prática os sonhos de tantos anos. Aos opositores que o façam com critério, realismo e responsabilidade, já que o que está em jogo é a qualidade de vida de quem elegeu uns e outros.



Outros artigos de Napoleão Mira

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quarta, 20/06/2018
Jovens "cientistas"
de Odemira premiadas
Imagine-se uma pequena larva capaz de comer e digerir esferovite.
07h00 - quarta, 20/06/2018
Goleador Tino vai
regressar ao Mineiro
Na próxima temporada de 2018-2019 o Mineiro Aljustrelense vai lutar pelo título distrital da 1ª divisão (e consequente subida ao nacional), garante o recém-eleito presidente do clube tricolor.
07h00 - quarta, 20/06/2018
ANAFRE reuniu com
autarcas do litoral
O provável encerramento da agência da Caixa Geral de Depósitos em Colos, no concelho de Odemira, vai ser discutido na próxima reunião do conselho directivo da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), que se realiza na sexta-feira, 22.
07h00 - terça, 19/06/2018
AgdA investe no abastecimento
ao concelho de Odemira
A empresa Águas Públicas do Alentejo (Agd) vai investir cerca de 2,6 milhões de euros na melhoria do abastecimento de água às localidades de Fornadas Velhas (Odemira), Foros do Locário e Ermidas-Sado (Santiago do Cacém) a partir da ETA do Roxo.
07h00 - terça, 19/06/2018
Misericórdia de Ourique
requalificou creche
A Santa Casa da Misericórdia de Ourique (SCMO) inaugura nesta terça-feira, 19, pelas 11h30, o edifício da creche e pré-escolar Carlos Manuel Castro e Nunes, que foi alvo de profundas obras de requalificação.

Data: 15/06/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial