11h12 - quinta, 08/10/2015

Abstenção venceu
legislativas 2015


Carlos Pinto
E no final da noite eleitoral de 4 de Outubro quem venceu as Legislativas 2015 não foi a coligação Portugal â Frente, de PSD e CDS (que manteve a maioria, ainda que minoritária), muito menos o PS (que aumentou a sua votação face a 2011, mas ficou muito longe da vitória), nem sequer o Bloco de Esquerda (que obteve o melhor resultado da sua história) ou a CDU (que conquistou mais um deputado, ainda que ultrapassada à esquerda pelo Bloco). A grande vencedora das eleições foi mesmo… a abstenção!
Num domingo cinzento, com alguma chuva e muito futebol na TV, foram votar 5.380.246 portugueses num universo total de 9.439.711 eleitores inscritos. Resumindo, ficaram em casa mais de quatro milhões de cidadãos, que preferiram o conforto do lar ao dever de votar – contas feitas, mais que o conjunto de todos os que votaram PSD/ CDS-PP, PS e Bloco de Esquerda. Resultado final: a taxa de abstenção foi de 43%, a mais alta de sempre em eleições legislativas.
Ora num momento tão decisivo para Portugal e para o nosso futuro colectivo, este é um número que não deve ser desvalorizado ou varrido para debaixo do tapete da nossa democracia. Porque ele é preocupante e reflecte, acima tudo, o estado a que chegou a relação dos portugueses com a política e com aqueles que são os seus representantes na Assembleia da República. Daí que seja preciso uma mudança entre todos nós. Sobretudo entre os eleitores, que têm de assumir de vez a sua responsabilidade enquanto cidadãos de pleno direito e deixarem de parte o papel de tribunos de café e paladinos de uma justiça alicerçada em manchetes de jornal. Ser cidadão é muito mais que isso. É participar e agir, intervir e exigir. Caso contrário, a democracia é como um tigre de papel. Forte na aparência, mas frágil na essência.



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - terça, 24/04/2018
Festejar a Liberdade
no distrito de Beja
O tempo é de festejar a Liberdade e a Democracia! Na noite desta terça para quarta-feira, de 24 para 25 de Abril, assinala-se o 44º aniversário da Revolução dos Cravos e a data será devidamente assinalada nos quatro cantos do Baixo Alentejo.
07h00 - terça, 24/04/2018
Câmara de Beja
cede espaço no Padrão
A Câmara de Beja vai ceder o novo espaço multiusos da aldeia do Padrão à Junta de Freguesia de Nossa Senhora das Neves, sendo que o contrato de comodato será assinado entre ambas as partes nesta terça-feira, 24.
07h00 - terça, 24/04/2018
PCP exige melhores
cuidados de saúde
O PCP de Beja exige "um financiamento adequado" para a Saúde e uma nova política para que todos os constrangimentos identificados neste sector na região "possam ser corrigidos, em prol de uma melhor Saúde parta todos".
07h00 - segunda, 23/04/2018
Biblioteca de Aljustrel
celebra Dia do Livro
A Biblioteca Municipal de Aljustrel assinala nesta segunda-feira, 23 de Abril, o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor com diversas iniciativas para promover o gosto pelos livros e pela leitura.
07h00 - segunda, 23/04/2018
Plano intermunicipal
"em nome" da Igualdade
Promover a igualdade de género e combater as discriminações em função do sexo ou orientação sexual são algumas das metas assumidas no novo Plano Intermunicipal para a Igualdade, que vai ser dinamizado até final de 2019 nos concelhos de Aljustrel, Almodôvar, Castro Verde, Ferreira do Alentejo e Ourique.

Data: 20/04/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial