22h51 - sexta, 08/03/2013

MSC inicia em Março ligação
directa entre Sines e África do Sul

MSC inicia em Março ligação directa entre Sines e África do Sul

A Mediterranean Shipping Company (MSC), grupo armador suíço, inicia este mês um serviço directo com escalas semanais a partir de Sines para portos da África do Sul.
A companhia de navegação realiza, actualmente, um serviço semanal com partida do porto de Sines em direcção à África do Sul com transbordo em Las Palmas (Canárias), o qual irá passar a ser directo a partir de dia 20 deste mês.
Apesar de continuar a fazer escala no arquipélago espanhol, a ausência de transbordo permitirá encurtar a viagem dos navios em cerca de nove dias, explicou à Agência Lusa o director de exportação da filial portuguesa da MSC, António Dias.
Com a reformulação deste serviço, indicou o responsável, o tempo de trânsito entre o porto do Litoral Alentejano e a Cidade do Cabo, capital legislativa sul-africana, passa a ser de 13 dias, sendo de 16 e 18 dias para os portos de Coega e Durban, respectivamente.
Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) indicam que, em 2012, o volume de exportações das empresas portuguesas para a África do Sul rondou os 102 milhões de euros, um aumento de 18,5% em relação ao ano anterior, com as indústrias ligadas aos veículos à cabeça.
A nova ligação para o país do sul de África permitirá também uma redução dos tempos de trânsito para os portos moçambicanos de Maputo, Beira e Nacala, servidos a partir de Sines por este serviço da MSC.
As cargas com destino a Moçambique têm de fazer transbordo em Durban, referiu António Dias, uma vez que os portos daquele país lusófono "não têm capacidade para navios de grande calado" como os que partem de Sines, com capacidade para 9.500 TEU (unidade de medida correspondente a um contentor de 20 pés).
No porto da Beira, não podem entrar navios com capacidade superior a 750 TEU, o que também tem originado um "congestionamento" que acaba por encarecer a importação, exemplificou o director de exportação da empresa portuguesa.
No final do ano passado, a companhia de navegação reformulou também o seu serviço entre Sines e Angola, ficando com uma ligação mais rápida, de cerca de 15 dias, para o porto de Luanda.
O sul de África é, segundo António Dias, um "mercado emergente", havendo necessidade de ajustar a oferta da companhia às necessidades dos exportadores nacionais para aquele destino.
A MSC Portugal realiza 11 escalas semanais no porto do Litoral Alentejano, no qual movimentou, em Janeiro, 4.497 TEU num único navio, um feito que a companhia afirma ser um recorde nacional.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
18:49, Terça-feira, 15 de Junho de 2017
Ilda Moreira
Boa Tarde
Gosta de informar sobre contentores do algarve para Durban (africa de sul)
com muita urgência


Obrugado

Ilda moreira
963497036

07h00 - terça, 25/04/2017
PCP quer circulação reposta na ponte que liga Pomarão a Espanha
O grupo parlamentar do PCP vai apresentar na Assembleia da República um projecto de resolução que recomenda ao Governo a reposição urgente da circulação rodoviária entre o Pomarão (Mértola) e a localidade espanhola de El Granado.
00h00 - sexta, 21/04/2017
Ministro da Economia no arranque
da electrificação rural em Mértola
O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, vai estar sexta-feira, 21, na aldeia de Vale do Poço, na sessão inaugural da electrificação rural no concelho de Mértola.
07h00 - quarta, 19/04/2017
Padarias de Mértola
recebem prémio nacional
Duas padarias do concelho de Mértola foram premiadas na sexta edição do Concurso Nacional de Pães, Broas e Empadas Tradicionais Portugueses, promovido pela Associação Qualifica.
07h00 - terça, 18/04/2017
Protocolo em Beja para
dinamizar aeronáutica
Mais de uma dezena de instituições ligadas ao sector aeronáutico no Alentejo assinam esta terça-feira, 18 de Abril, pelas 11h00, no Salão Nobre da Câmara de Beja, um protocolo de colaboração.
07h00 - segunda, 17/04/2017
Projecto da Aeroneo
avança em Beja
A Aeroneo já pode avançar com o projecto de instalação de uma unidade de desmantelamento de aeronaves no aeroporto de Beja, avaliado em 35 milhões de euros.

Data: 14/04/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial