00h02 - domingo, 17/02/2013

Novos apoios para novas
micro-empresas do Alentejo

Novos apoios para novas micro-empresas do Alentejo

Os projectos de micro-empresas no Alentejo podem candidatar-se a incentivos financeiros até 25 mil euros, com majoração dos apoios para jovens desempregados até 30 anos.
A iniciativa destina-se igualmente a projectos de micro-empresas localizadas do interior Norte, Centro e Algarve, sendo que para beneficiarem do sistema estes não podem estar iniciados à data da apresentação da candidatura e devem criar postos de trabalho líquidos (diferença entre o número de postos de trabalho existentes à data da contratação do trabalhador e o maior número de postos de trabalho verificado nos meses de Junho e de Dezembro que precedem a data dessa contratação).
São elegíveis todas as despesas, excepto aquisição de terrenos, compra de edifícios, trespasses, compra de automóveis e aeronaves, aquisição de bens em estado de uso, pagamento de juros e trabalhos da empresa para ela própria, sendo o incentivo a conceder calculado através da aplicação de uma taxa de 50% às despesas elegíveis.
O financiamento para os postos de trabalho corresponde a 5.030,64 euros para trabalhadores sem o ensino secundário completo (Indexante de Apoios Sociais multiplicado por 12), 6.288,30 euros para quem tiver completado o ensino secundário (IAS x 1,25 x 12 vezes) ou 8.300,56 euros para o trabalhador com licenciatura ou mestrado (IAS x 1,65 x 12).
Os postos de trabalho preenchidos por jovens entre os 18 e os 30 anos, inscritos no centro do emprego há pelo menos quatro meses terão uma majoração de 50% sobre estes valores.
Este pagamento será feito em duas prestações, desde que seja verificada a criação do posto de trabalho.
Se os pedidos de financiamento excederem a dotação prevista em cada fase de concurso "terá um lugar um processo de selecção através de um método de decisão célere e que garanta, ao mesmo tempo, equidade de tratamento dos candidatos".
As candidaturas serão seleccionadas com base numa hierarquização decrescente de acordo com os resultados, antes de impostos, do último exercício económico.
A dotação orçamental total é de 25 milhões de euros, cabendo 12 milhões de euros ao Norte, 7,5 milhões ao Centro, 3,5 milhões ao Alentejo e dois milhões de euros ao Algarve.
Os apoios destinam-se a projectos inseridos em alguns concelhos de áreas territoriais com problemas de interioridade (Alto Trás-os-Montes, Ave, Cávado, Douro, Entre Douro e Vouga, Baixo Vouga, Minho-Lima, Tâmega, Baixo Mondego, Beira Interior Norte e Sul, Cova da Beira, Dão-Lafões, Pinhal Interior Norte e Sul, Serra da Estrela, Médio Tejo, Lezíria do Tejo, Alentejo Central e Litoral, Alto e Baixo Alentejo e Algarve).
Nos casos em que os projectos têm um valor superior a 5 mil euros, mas inferior a 25 mil, as áreas territoriais correspondem a freguesias não rurais dos concelhos de Chaves, Évora, Portalegre, Sines, Silves, Tavira, Viana do Castelo, Vila Real, Vila Real de Santo António e Viseu.
A realização do investimento e a criação dos postos de trabalho poderão durar no máximo 18 meses.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - terça, 16/01/2018
Trabalhadores da Somincor esperam nova proposta
Os trabalhadores da Somincor vão esperar que a administração da empresa apresente uma nova proposta para fazer face às suas reivindicações até ao próximo dia 29 de Janeiro.
00h00 - segunda, 15/01/2018
Crise em 26,8% das
farmácias de Beja
Um total de 26,8% das farmácias do distrito de Beja encontram-se em situação de penhora e insolvência, adianta ao "CA" fonte oficial da Associação Nacional de Farmácias (ANF).
00h00 - domingo, 14/01/2018
EMAS Beja com mudanças na estrutura
O conselho de administração da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja, presidido por Luís Miranda, aprovou esta semana alterações à macro-estrutura da instituição.
00h00 - sexta, 12/01/2018
EMAS Beja com situação financeira delicada
Logo após entrar em funções, a nova administração da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja teve de liquidar um empréstimo de curto-prazo no valor de 200 mil euros.
07h00 - quinta, 11/01/2018
Trabalhadores da Somincor
vão reúnir em plenários
Depois das três greves realizadas em Outubro, Novembro e Dezembro de 2017, os trabalhadores da Somincor, empresa mineira de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, vão decidir em plenário geral "os contornos da continuação da luta".

Data: 12/01/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial