07h00 - segunda, 14/09/2020

PS quer transformar problemas da região "em oportunidades"

PS quer transformar problemas da região "em oportunidades"

O novo presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS quer "passar da política de circunstância à política de substância" e transformar os problemas da região "em oportunidades". O mote foi lançado por Nelson Brito no discurso de encerramento do XIX Congresso Federativo dos socialistas do Baixo Alentejo, que decorreu na tarde deste domingo, 13, na cidade de Beja.
Na sua intervenção final, o novo líder federativo do PS frisou que assume o cargo "de peito aberto" e "mangas arregaçadas", "com vontade de servir as mulheres e os homens do Baixo Alentejo".
"Seremos uma Federação ao serviço das pessoas. Será essa a nossa missão, antes de todas as outras", afiançou Nelson Brito, deixando a garantia que a prioridade da sua equipa "será o Baixo Alentejo", "região inspiradora, com potencialidades e ambições que nos fazem acreditar no futuro".
Nesse sentido, o presidente do PS do Baixo Alentejo assegurou que a Federação será "a voz daqueles que tem dificuldade em se fazer ouvir nos centros de decisão", apelando à "união interna". "A união que já mostrámos que podemos conseguir e que ficou patente no entendimento da minha candidatura com a do Hélder Guerreiro", reforçou.
Para Nelson Brito, este é tempo de "passar da política de circunstância à política de substância" e, numa visão aprofundada sobre o sector agrícola, defendeu o "alargamento da área de regadio do Alqueva, com a concretização de novos blocos de rega" visando a "fixação de população", "a criação de oportunidades de emprego", "a dinamização das economias locais" e "a sustentabilidade do abastecimento de água".
"Qualquer entrave ambiental radical a projectos relevantes para as pessoas e para o território, como são o caso do bloco de rega da Póvoa de São Miguel/Amarela/Moura e do sul do Baixo Alentejo (ligação da albufeira do Roxo, em Aljustrel, à albufeira do Monte da Rocha, em Ourique) só pode ser visto como um ataque desproporcionado ao direito que os baixo-alentejanos têm de viver, trabalhar, estudar e permanecer num espaço com sentido de futuro", advogou.
Apontando para os "fenómenos sociais gerados por esta nova agricultura, nomeadamente aos fenómenos migratórios a ela associados", Nelson Brito disse ainda ser necessário "transformar problemas em oportunidades".
"É essa a nossa responsabilidade enquanto políticos: transformar problemas em oportunidades. O Baixo Alentejo deve, pois, aproveitar o actual contexto nacional favorável para construir um pacto em torno da coesão económica, social e, particularmente, territorial", vincou.
O novo presidente do PS do Baixo Alentejo abordou ainda a "necessidade de descentralização", considerando que a "nova democracia, que o povo tanto deseja, só será possível de alcançar com a Regionalização".
"A Regionalização é, pois, o aspecto central da estratégia de desenvolvimento da região com a criação do Baixo Alentejo, esse território inspirador, com potencialidade e que se deve assumir como o centro de uma nova realidade regional do Sudoeste Ibérico", concluiu.
Na cerimónia de encerramento do XIX Congresso Federativo do PS do Baixo Alentejo esteve igualmente a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, que aproveitou a ocasião para dar a conhecer as linhas gerais da nova Agenda de Inovação para a Agricultura 20-30, lançada na passada semana. Ao mesmo tempo, a governante fez um elogio ao trabalho dos autarcas socialistas na região.
"São os autarcas que dão corpo à política do PS e que, pese embora o momento que estamos a viver em Portugal e no mundo, com a sua política de proximidade, fazem com que nada falte aos nossos cidadãos e são a extensão do que o nosso Governo está a fazer para minimizar os efeitos desta pandemia na vida das pessoas", disse Maria do Céu Antunes, acrescentando; "Vivemos um momento de grande exigência e para isso precisamos de mais câmaras socialistas" no Baixo Alentejo.
A cerimónia de encerramento do XIX Congresso Federativo do PS do Baixo Alentejo começou com a intervenção do presidente cessante, Pedro do Carmo, que manifestou a sua total "disponibilidade para servir o PS, para servir a liderança da Federação e para servir a região". "A minha militância é total e será leal", disse o também deputado socialista.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quarta, 23/09/2020
Crianças da creche de Ourique com testes à Covid-19 negativos
Os testes de despistagem à Covid-19 realizados a 18 crianças da creche da Misericórdia de Ourique, onde foram detectados dois caso positivos na passada semana ligados ao surto de Santa Luzia, deram todos negativos, adianta ao "CA" o presidente da Câmara Municipal local.
07h00 - quarta, 23/09/2020
Presidente do PSD debate
aeroporto de Beja com a Distrital
Rui Rio, presidente do PSD, vai estar nesta quarta-feira, 23, na cidade de Beja, para uma reunião de trabalho solicitada pela Comissão Política Distrital de Beja, liderada por Gonçalo Valente.
07h00 - quarta, 23/09/2020
IP retoma atendimento
na cidade de Beja
A empresa Infra-estruturas de Portugal (IP) retomou na segunda-feira, 21, o atendimento presencial nas suas delegações de gestão regional, entre as quais a da cidade de Beja.
07h00 - quarta, 23/09/2020
Águia-imperial ibérica
libertada em Mértola
O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) promove nesta quarta-feira, 23, pelas 11h00, a libertação de uma águia-imperial-ibérica (Aquila adalberti), marcada com emissor, na serra da Alcaria Ruiva, no concelho de Mértola.
07h00 - terça, 22/09/2020
Roberto Grilo anuncia candidatura à CCDR Alentejo
Roberto Grilo, actual presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo, vai ser candidato nas eleições para a presidência deste organismo, agendadas para o próximo dia 13 de Outubro.

Data: 11/09/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial